Um olhar sobre o mundo Português

Em dia de aniversário, desta vez o sexto, nada melhor do que muitas mulheres maravilhosas e poderosas no seu dia especial. 

                        

h facebook h twitter h pinterest

Alameda dos freixos em perigo

Escrito por 

 

  

Queixas à Quercus sobre o abate de árvores geraram polémica junto das populações e autarcas de Portalegre.

Em comunicado, a associação ambiental, Quercus esclarece que “foi alertada para um corte de árvores que se estava a realizar na Estrada Nacional 246-1, junto à localidade da Portagem, concelho de Marvão, distrito de Portalegre, mais em concreto num local conhecido como “Túnel das árvores” ou “Alameda dos Freixos”. Tendo-se deslocado ao local, verificou que apesar dos trabalhos de corte se encontrarem interrompidos devido aos protestos dos populares e da Autarquia de Marvão, tinham já sido cortados pela empresa pública, Infraestruturas de Portugal, sete freixos (Fraxinus angustifólia Vahl) adultos de grande porte, com a justificação que se encontrariam em mau estado de conservação. Verificou também que era intenção inicial da empresa cortar mais alguns exemplares desta espécie, já sinalizados previamente.

O local onde decorreu este abate está integrado no Parque Natural da Serra de São Mamede e devido à sua singularidade paisagística, é um autêntico cartão de visita da região, constituindo-se como um património natural e cultural que tem sido conservado pelas populações ao longo dos anos. Os cerca de 300 freixos centenários foram inclusivamente classificados como árvores de interesse público, pela sua dimensão e conjunto, que segundo a ficha de caracterização oficial, forma uma “magnífica alameda de altos e frondosos freixos”.

Face ao sucedido à associação ambiental refere que “estamos na presença de operações de duvidosa legalidade e oportunidade, a Quercus solicitou de imediato esclarecimentos à Infraestruturas de Portugal, tendo em vista o apuramento de responsabilidades decorrente deste abate de árvores. Dado que, segundo foi possível verificar no local, algumas das árvores abatidas, e outras sinalizadas para abate, não apresentavam quaisquer sinais de má conservação ou perigo para a segurança pública, a Quercus exige que sejam divulgados os pareceres técnicos que levaram à intervenção realizada. Uma vez que infelizmente são recorrentes as situações em que árvores junto às vias públicas são abatidas sem justificação ou segundo critérios muito duvidosos, a Quercus vem exigir ao Governo, e em especial ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas que tutela a empresaInfraestruturas de Portugal, uma atuação mais firme e responsável, de modo a que árvores saudáveis não sejam abatidas sem razões válidas e sem a ponderação de outras alternativas mais adequadas".

Em baixo aparece link com descrição da importância destas árvores para o Insitituto de Conservação para a Natureza.

http://www.icnf.pt/portal/florestas/ArvoresFicha?Processo=KNJ3/025&Concelho=&Freguesia=&Distrito

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

Eventos

loading...