Um olhar sobre o mundo Português

Paixão é a palavra que define e motiva os meus convidados desta semana. São os criativos que motivam os outros a ganhar coragem e também concretizar os seus sonhos. Venhas conhecer estas pessoas especiais. 

                        

h facebook h twitter h pinterest

Amazônia em perigo

Escrito por 

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) a desflorestação na Amazónia, no período de Agosto de 2015 à Julho de 2016 foi de 7989 km², 29% maior que em idêntico período no ano anterior.

A destruição do chamado “pulmão do mundo” libertou para a atmosfera, segundo cálculos do INPE, 586 milhões de toneladas de carbono, o equivalente a oito anos de emissões de todos os automóveis que circulam no Brasil.
Com este comportamento o país distancia-se das metas estabelecidas pela última cimeira do clima patrocinada pela ONU e contraria a evolução que estava a ser seguida, no sentido de reduzir a desflorestação da Amazónia. Na verdade, é a primeira vez, em 12 anos, que a perda destas áreas florestais apresenta um aumento significativo, gerando quase 50% de gases com efeito estufa para a atmosfera global.

As perdas em termos de área de floresta tropical virgem tem dado lugar a terrenos agrícolas ou de pastagem. No entanto, quase metade do abate dessas zonas ocorre de forma ilegal. No Brasil este tipo de desflorestação tem como objectivo primordial à produção agrícola que resulta da crescente procura de carne, peles e os seus derivados impulsionados pelo crescimento global da população e pela expansão da classe média, particularmente do sudeste asiático. Embora, o país tenha tido um sucesso considerável em abrandar a taxa de perda de floresta tropical para terrenos agrícolas, se esta tendência se mantiver as consequências não serão sentidas apenas em termos de mudanças climatéricas, mas também numa perda irreparável em termos de diversidade florestal.

Segundo um estudo inédito, publicado recentemente, no “Journal of Sustainable Forestry”, a Botanical Gardens Conservation International (BGCI), com base nos dados de sua rede de 500 jardins botânicos ao redor do mundo, estima a perda de 60.065 espécies de árvores no mundo, das quais 14% são encontradas em território brasileiro. De acordo com esta organização não governamental o Brasil é assim o país com a maior biodiversidade de árvores do mundo, ou seja, há 8.715 espécies de arborícolas que apenas existem no seu território e que representam 14% das 60.065 que existem em todo o planeta. Em segundo lugar na lista esta a Colômbia, com 5.776 espécies, e a Indonésia, com 5.142. A expectativa é que a lista, elaborada a partir de 375,5 mil registros e ao longo de dois anos, seja usada para identificar espécies raras e ameaçadas e prevenir sua extinção, mas também vêm reforçar o papel importante que a selva Amazónica tem para o planeta.

http://www.inpe.br/

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

Eventos

loading...