A Look at the Portuguese World

ptenfrdees

 

h facebook h twitter h pinterest

Prestigioso painel de coreógrafos na casa da dança de almada

Written by  mafalda simões fts direitos reservados

 

A Casa da Dança em Almada, inicia em 20 de Setembro e termina em 31 de Outubro, o seu eixo de programação voltado para a qualificação artística, oferecendo, gratuitamente Oficinas e Performances, na Casa Municipal da Juventude de Cacilhas. com os coreógrafos Gustavo Ciríaco, Nacera Belaza, Mariana Tengner Barros e Rafael Alvarez.
As Oficinas-Performances proporcionam, aos interessados em dança e artes performativas, o contato direto com as propostas, modos de trabalho e práticas exercidas por diferentes criadores contemporâneos. As inscrições para participar nas oficinas e performances são divulgadas no website e redes sociais da Casa da Dança.

A Oficina-Performance “Cobertos pelo Céu” dirigida por Gustavo Ciríaco é centrada na relação entre paisagem e arte. A Oficina decorre entre 20 e 30 de Setembro, sendo destinada a profissionais e estudantes de artes performativas, sobretudo dança. A participação é gratuita e serão selecionados 10 participantes.
Gustavo Ciríaco é um coreógrafo e artista multimédia brasileiro que reside entre Lisboa e o Rio de Janeiro, desenvolve obras que se situam entre a dança e as artes visuais, passando por espetáculos, intervenções urbanas, exposições vivas e performances. As suas obras foram vistas em importantes festivais da Europa, Ásia e América do Sul.

A premiada coreógrafa franco-argelina Nacera Belaza, em colaboração entre a Casa da Dança e o Festival Alkantara de Lisboa, coordenará uma Oficina-Performance intitulada “La Procession” entre 15 e 23 de Outubro, com apresentação no dia 23 num itinerário através da cidade de Almada. A Oficina-Performance é destinada a estudantes e interessados em artes performativas com alguma experiência em práticas corporais. A participação é gratuita e serão selecionados 20 participantes. Em “La Procession” os performers circulam por um caminho sensorial que nos convida a questionar a essência de um lugar: o espaço interior e exterior, privado e público, escuridão e luz. Cada “procissão” é uma ocasião para criar uma peça única com um novo grupo. As obras de Nacera são apresentadas regularmente na Europa, África, Ásia e América do Norte, em festivais como MontpellierDanse, Rencontres Chorégraphiques Internationales de SeineSaint-Denis, Festival d’Avignon, Bienal de la Danse de Lyon e Kunstenfestivaldesarts.
Ainda em Outubro, A Casa da Dança oferecerá duas Oficinas de Dança Contemporânea, a primeira dirigida pelo coreógrafo Rafael Alvarez, destinada a maiores de 55 anos e a segunda com a bailarina e coreógrafa Mariana Tengner Barros, destinada a todos os interessados em explorar formas de expressão através do corpo. A participação é gratuita e as inscrições para as 15 vagas de cada Oficina são feitas por ordem de receção do formulário preenchido, disponível no website da Casa da Dança: www.casadadanca.pt/oficinas/

Informações sobre as Oficinas-Performances


COBERTOS PELO CÉU com GUSTAVO CIRÍACO

Casa Municipal da Juventude de Cacilhas - Ponto de Encontro
20 a 30 Setembro (exceto 25 e 26), das 14h às 17h
Apresentação - 30 Setembro às 19h00
Destinatários: Profissionais ou pré-profissionais de artes performativas, sobretudo
dança.
Número máximo de participantes: 10
Participação gratuita, sujeita a seleção prévia. Inscrições através do formulário disponível
em: www.casadadanca.pt/gustavo-ciriaco/

COBERTOS PELO CÉU é um projeto transdisciplinar centrado na relação entre paisagem e arte com vista à criação de uma coleção de instalações e performances concebidas pelo coreógrafo Gustavo Ciríaco em colaboração com artistas de Portugal, Brasil, Argentina e Chile.
O projeto toma como desafio inventar maneiras de traduzir e re-instalar experiências de paisagem vividas por artistas donos de uma poética espacial singular. O desejo é tornar visível e experiencial o processo dinâmico através do qual são criadas suas arquiteturas efémeras particulares e ajudar a repensar o inominável que elas convocam.
Para a Casa da Dança, o projeto escolhe as experiências de paisagem da coreógrafa brasileira Luciana Lara e do músico e artista multimédia português Jonathan Uliel Saldanha para partilhar a investigação em torno das linhas do relevo (Lara) e dos hábitos simbólicos e motores de um ritual (Saldanha) que demarcam e fundam suas experiências de paisagem mais marcantes.
Gustavo Ciríaco é um coreógrafo e artista multimédia brasileiro baseado entre Lisboa Rio. Ao longo dos anos, Ciríaco tem desenvolvido um conjunto multiforme de obras que se situam entre a dança e as artes visuais, passando por espetáculos, intervenções urbanas, exposições vivas e obras site-specific onde a arquitetura, a paisagem e a ficção encontram-se em performances conversacionais. Suas obras foram vistas em festiva como Crossing the Line/N.Iorque; Casa Encendida/Madrid; Museu Serralves/Port Mercat de Flors/Barcelona; SESC-SP/São Paulo, Al-Mammal Foundation/Jerusalém TWS/Tóquio; DAC/Taipei; Haus der Kulturen der Welt, Tanz im August/Berlim; Par Quartier d´Été/Paris; Panorama, CCBB/Rio; FADJR/Teerão; London Festival/Londres Nave/Santiago, San Art/Saigão; Alkantara, Fundação Gulbenkian, Culturgest, TNDM I Teatro Maria Matos, ZDB/Lisboa., entre outros.

LA PROCESSION com NACERA BELAZA

Casa Municipal da Juventude de Cacilhas - Ponto de Encontro
15 a 23 Outubro, das 17h às 21h
Apresentação – 23 de Outubro às 17h00

Destinatários: Profissionais, estudantes e interessados em artes performativas com alguma experiência em práticas corporais.
Número máximo de participantes: 20
Participação gratuita, sujeita a seleção prévia. Inscrições através do formulário disponível em: www.casadadanca.pt/nacera-belaza/
LA PROCESSION - “Um grupo (um corpo único) irá circular dentro de um itinerário sensorial conectando-se ao seu espaço interior. A coreografia surge como consequência natural desse estado. Por meio dessa condição, a ideia é criar um vínculo mais intenso entre os performers e o público. A perceção será, portanto, transformada, exacerbada para permitir que o imaginário ocorra.” Nos últimos anos, Belaza tem desenvolvido “as procissões” como uma nova forma de se relacionar com o público. Em La Procession os performers circulam por um caminho sensorial que nos convida a questionar a essência de um lugar: o espaço interior e exterior, privado e público, escuridão e luz. Cada “procissão” é uma ocasião para criar uma peça única com um novo grupo.
Nacera Belaza nasceu na Argélia, vive na França desde os 5 anos de idade. Após estudar literatura, cria a sua própria companhia de dança. Autodidata, Belaza dança por uma necessidade vital de expressar, proferir e desvendar a complexidade do duplo pertencimento cultural. Coreografa um caminho interno, o espaço, o vazio, as áreas de sombra e luz, a vertigem, a repetição. Ela transforma a dança em um mergulho vertical introspetivo. As suas obras exploram o movimento numa respiração pacífica, profunda e contínua, confrontando a paciência, o rigor, despojando-se do "ruído ensurdecedor das nossas existências", dando ao gesto a sua utilidade existencial.
Recebeu diversos prémios em França, é uma artista associada ao Théâtre National de Chaillot e residente permanente na Maison de la Culture de Seine Saint-Denis. Cada um de seus trabalhos é regularmente apresentado na Europa, na África, na Ásia, na América do Norte. É convidada para festivais como MontpellierDanse, Rencontres Chorégraphiques Internationales de Seine-Saint-Denis, Festival d’Avignon, Bienal de la Danse de Lyon, Kunstenfestivaldesarts, Festival de Marseille, entre outros. Para além do seu trabalho na Europa e na cena internacional, criou uma plataforma cooperativa na Argélia que lhe permite trabalhar regularmente no seu país de origem.

Informações sobre as Oficinas

DANÇA CONTEMPORÂNEA +55 ANOS com RAFAEL ALVAREZ

Casa Municipal da Juventude de Cacilhas - Ponto de Encontro 7 e 8 de Outubro das 15h às 18h
Destinatários: Maiores de 55 anos (aberto igualmente a participantes com idade inferior a 55 anos) com ou sem experiência anterior em dança contemporânea, motivados no desenvolvimento do seu potencial criativo e performativo.
Número máximo de participantes: 15
Participação gratuita. Inscrições através do formulário em www.casadadanca.pt/rafaelalvarez/ até o preenchimento das vagas por ordem de receção (a partir de 6 de Setembro).

DANÇA CONTEMPORÂNEA +55 ANOS - Neste laboratório de dança contemporânea dirigido a maiores de 55 anos e seniores, os participantes serão desafiados pelo coreógrafo Rafael Alvarez, a mergulhar no universo da dança contemporânea, experimentando possibilidades de descobrir a criatividade através do corpo, partindo de um encontro do movimento e da dança com outros materiais, como a música e as imagens.
Explorando as linguagens e técnicas da dança contemporânea conjugadas com uma estrutura acessível de exercícios de aquecimento, respiração, improvisação e composição, através de um espaço criativo aberto ao diálogo, à partilha e ao encontro com o outro.
Explorando emoções, sensações, ideias, memórias, sons e imaginários que se podem transformar em danças e histórias de movimento. Promovendo o envelhecimento ativo, no combate à inércia e na prevenção da diminuição de mobilidade, através do estímulo da autonomia física, intelectual e criativa. Um convite para explorar a criatividade, aliada ao prazer de dançar valorizando o corpo da experiência.

 

| BODYBUILDERS, celebra 20 anos de actividade regular em Lisboa e 4 anos de actividades em Paris, com aulas semanais, laboratórios de improvisação e criação, projectos coreográficos e espectáculos desenvolvidos em ambas as cidades.
Rafael Alvarez é coreógrafo e intérprete, cenógrafo e figurinista, investigador e professor. O seu trabalho coreográfico tem sido apresentado desde 1997 na Europa, América do Sul e América do Norte, Médio Oriente, Ásia e África. Nos últimos 24 anos tem investigado e desenvolvido uma dimensão plástica do movimento e da composição, revelando uma forte componente visual na construção do corpo-espaço e da linguagem coreográfica. Os seus espectáculos destacam-se pelo uso enigmático, simbólico, poético e minimalista do corpo, da dança e do espaço. Tem investido de forma aprofundada, na relação da Dança com a Comunidade e na dimensão colaborativa da prática artística de diálogo e intervenção com o mundo. Lecciona desde 1998, Dança Contemporânea – Improvisação/Composição e Dança Inclusiva, desenvolvendo projectos de formação/criação envolvendo estudantes e profissionais de dança, pessoas com deficiência/diversidade funcional, maiores de 55 anos e seniores, pessoas com Parkinson, crianças e artistas em geral. Coordenador e professor no projecto Dança Contemporânea para Maiores de 55 Anos & Seniores® que criou e dirige desde 2001. Coordenador artístico da Plural Companhia de Dança Inclusiva e professor de dança inclusiva na Fundação LIGA (desde 1998). Professor no Projecto Dançar com Pk - Aulas de Dança para Pessoas com Parkinson (desde 2014). Docente no recém criado Curso de Mestrado em Criação Coreográfica e Práticas Profissionais da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa. Co-fundador e director artístico da BODYBUILDERS |
Rafael Alvarez – Criação e Difusão de Dança Contemporânea.
www.bodybuilders.pt

 

DANÇA E PERFORMANCE: A FREQUÊNCIA DO LIMIAR – MARIANA TENGNER BARROS

Casa Municipal da Juventude de Cacilhas - Ponto de Encontro
30 e 31 Outubro, das 10h às 18h
Destinatários: Todas as pessoas a partir dos 18 anos, com ou sem deficiência, que tenham vontade de explorar diversas formas de expressão através do corpo.
Número máximo de participantes: 15
Participação gratuita. Inscrições através do formulário em www.casadadanca.pt/marianatengner-barros/ até o preenchimento das vagas por ordem de receção. (a partir de 4 de Outubro).
Pede-se aos participantes para trazerem roupa e sapatos confortáveis. A oficina também terá momentos no espaço público na zona de Cacilhas e Ginjal.

A FREQUÊNCIA DO LIMIAR - “Este será um laboratório de experimentação criativa, que indaga as possibilidades da dança, do movimento e da performance como prática política de activação do corpo. Serão investigados modos de atenção e estados de consciência que permitam a reconfiguração dos filtros que usamos para entender a “realidade”. Através da pesquisa de movimento com base na percepção e sensação, conexão corpo-mente e expansão dos sentidos, preparar-se-á outro corpo, articulado, que exprime a linguagem não linear e complexa oriunda da tópica emocional, sensorial e imaginativa, permitindo que a forma apareça através da sensação e da atenção. A prática de liberdade, sem as diversas “programações” a que estamos sujeitos enquanto seres humanos, ao desconstruir e reconstruir as múltiplas imagens que temos de nós próprios, e do mundo, enquanto dançamos. A noção de dança será constantemente posta em causa através da reconfiguração dos padrões de comportamento e identidade. Abarcar-se-á o jogo, o jogar a sério, que é brincar, porque brincar é essencial para a percepção lúcida da realidade, desligada da auto-censura e em sintonia com a curiosidade.
Irei partilhar inúmeras ferramentas que fui reunindo ao longo do meu percurso, desde práticas de movimento e meditação, a guiões imaginários e diferentes rituais, ferramentas que uso nos meus processos criativos e na vida em geral.” MTBMariana Tengner Barros - Coreógrafa, bailarina, performer. O seu trabalho tem sido apresentado em diversos países na Europa e América do Sul, salientando “The Trap” (2011, Vencedor do Prémio do Público Jardin D’EuropeÁustria), “A Power Ballad” (2013) e “Resurrection” (2017) co-criações com o coreógrafo Mark Tompkins e “Instructions for the gods: i4gods” (2017), uma performance contínua de 5 h para museus em colaboração com o músico Pan.demi.CK. Colaborou com vários artistas em diferentes projectos enquanto bailarina, actriz e performer salientando Francisco Camacho, Meg Stuart, John Romão, Ballet Contemporâneo do Norte, Diana Bastos Niepce, Elizabete Francisca, Nuno Miguel, António Mv, Jonny Kadaver, Agnieszka mochowska, Raquel Castro, Retina Dance Company e Rafael Alvarez.
Licenciada em dança pela Northern School of Contemporary Dance em Leeds, Inglaterra (2003). Estagiou no Ballet Theatre Munich, sob a direcção artística de Philip Taylor em Munique (2004). Membro fundador do colectivo artístico The Resistance Movement emLeeds (2005). Completou o Programa de Estudo e Criação Coreográfica-PEPCC no Fórum Dança em Lisboa (2009). Foi artista associada da EIRA entre 2013 e 2016. É directora artística d'A BELA Associação. Integra a banda Kundalini XS e o projecto musical performativo Digital Pimp Hard at Work, ambos editados pela Gruta. Em 2016 recebeu o Galardão de Mérito Municipal Cultural pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão pelo seu percurso profissional.

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

 

 

 

 

Eventos