Um olhar sobre o mundo Português

ptenfrdees

 

h facebook h twitter h pinterest

Puxar a brasa à nossa sardinha

Escrito por 

É um livro escrito pela jornalista Andreia Vale que explica os ditados e expressões idiomáticas portuguesas de uma forma factual, mas ao mesmo tempo descontraída.

É uma publicação que possui 270 expressões tipicamente portuguesas e os seus respetivos significados, um trabalho de pesquisa que só poderia ter vindo de uma pessoa extremamente curiosa e persistente e ainda bem que assim foi. Trata-se de um livro despretensioso, divertido, informativo e de leitura fácil, por vezes chega mesmo a ser surpreendente em termos de descobertas. Uma das expressões populares de que mais gostei e que uso com alguma frequência no meu dia-a-dia é “primeiro estranha-se e depois entranha-se” não fazia a miníma ideia que tinha sido Fernando Pessoa a criar esta frase para uma campanha da coca-cola em 1920, foi um verdadeiro achado. Outra que também que aprecio e uso no meu léxico quotidiano é “ maria vai com as outras” pois bem, sabiam que esta frase esta associada a uma rainha portuguesa? Dona Maria I, cujo cognome era a louca, só saia do palácio escoltada pelas suas damas de companhia por esse motivo, a sua debilidade mental. Outro aspecto desta obra que achei delicioso foi o deslindar do significado de algumas frases populares mais recentes e que terão surgido graças ao humorista Herman José e a parafernália de personagens com que nos brindou ao longo dos anos, não destaco nenhuma em particular, porque tenho a certeza que ao ler este texto já se recordaram de pelo menos uma e muito provavelmente esta no livro. Para finalizar realço a célebre frase “raramente me engano e nunca tenho dúvidas” atribuída à Cavaco Silva, o próprio negou publicamente tê-la proferido ao longo dos anos sem grande sucesso, já que nunca ninguém acreditou, bem quase, Andreia Vale investigou e desmitifica-a explicando factualmente como surgiu e em que contexto e não vou adiantar mais nada, porque pretendo que o descubram lendo esta pequena obra de 200 páginas, assim como a origem da expressão popular que lhe dá o título. Por isso, partam à descoberta, deliciem-se e escolham as vossas favoritas deste “puxar a brasa à nossa sardinha”. Boa leitura.

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

Eventos


loading...