Um olhar sobre o mundo Português

ptenfrdees

h facebook h twitter h pinterest

Cataramã

Escrito por  Ana Lázaro fts alipio padilha

Nas Ilhas Salomão ninguém se preocupa com os Erros Ortográficos. Uma criação de Ana Lázaro e Ricardo Neves-Neves no Pequeno auditório da Culturgest, em Lisboa, nos 21 a 25 de Novembro de 2018, no Cineteatro de Ponte de Sor, em Ponte de Sor, nos dias 21 a 23 de Fevereiro de 2019, no Balcão Cristal, no Funchal, no 10 a 12 de Outubro de 2019 e ainda no Cineteatro Louletano, em Loulé 16 a 25 de Outubro de 2019.

Catamarã é o barco O bicho é o Camarão Salmão é nome de peixe Vive nas ilhas Salomão

RAPAZ Quem me dera ser crescido! Para nunca mais ter de fazer testes de Português! RAPARIGA Pois. Mas depois ficamos com a pele toda enrugada como as marmotas, ou como os hipopótamos! … Quantos erros no teste? RAPAZ Cinco. Troquei: Ascender com Acender; Furta com Fruta; Emenda com Ementa; Torta com Trote; Lobo com Bolo. RAPARIGA Aiiii… RAPAZ Ao menos quando formos adultos podemos fazer tudo o que quisermos e não precisamos de nos preocupar com a gramática ou com os erros ortográficos… Sabias que os hipotópamos chegam a viver até aos 40 anos! E a pesar 1800 quilos! A força da dentada do maxilar de uma hipotópama adulta, chega aos 8100 newtons!

Ler e escrever pode ser complicado. Sobretudo quando se é criança, e as mesmas palavras podem ser muitas coisas, ou ler-se de muitas maneiras. Sobretudo quando a nossa cabeça tem a mania de nos pregar partidas e trocar as sílabas de lugar, ou mexer as letras de um lado para o outro como num carrocel. Aí as palavras tornam-se um quebra-cabeças chinês! Salmão não é Salomão! Salomão são as Ilhas. Salmão é um Peixe. Ou uma Cor… E as línguas também podem ter cores. É verdade! Podem ser transparentes ou opacas. Depende dos sons que cada letra pode ter. Pois… estranho não é? Lá estão as palavras a complicar tudo… Ao menos os números são sempre iguais e não atrapalham ninguém. Para o PEIXE-BOLHA a realidade era toda como os filmes do antigamente. Sem palavras e só com música. Afinal a Música também é matemática… Ou então era tudo como naqueles filmes em que estão sempre todos a cantar. É que quando se canta as palavras ficam mais fofinhas dentro na boca. Escorregam como um gelado de Melão. Que rima com Salomão. Que são umas ilhas incríveis no meio do Pacífico, onde o

Mar é transparente, as crianças têm grandes caracóis louros e provavelmente ninguém se preocupa com os erros ortográficos!

Catamrã  fala da relação entre um Rapaz, o PEIXE- BOLHA, que está muito zangado com as palavras, e uma Rapariga, a Catamarã, que sonha um dia viajar de barco até ao Pacífico. Fala também de erros ortográficos, de significado e significante, de letras e palavras fora do lugar, e de como esta desarrumação pode mudar o sentido de tudo… Mas esta não é uma peça sobre dislexia, ou sobre escolaridade, é sobretudo uma história sobre crescimento, sobre a nossa relação com o tempo e com os outros, sobre a distância que não se mede com números, e sobre palavras… mesmo aquelas difíceis de explicar...

Texto ANA LÁZARO Encenação RICARDO NEVES-NEVES Elenco SUSANA MADEIRA e VÍTOR OLIVEIRA Cenografia ÂNGELA ROCHA Assistente de Cenografia TIAGO SANTOS Figurinos RAFAELA MAPRIL Música e sonoplastia SÉRGIO DELGADO Desenho de luz PEDRO DOMINGOS Vídeo de animação TEMPER Creative Agency Assistência de encenação RAQUEL MENDES Segundas assistentes de encenação CRISTIANA SIMÕES, DIANA MATIAS, SOLANGE BRÁS Fotografia ALÍPIO PADILHA Vídeo promocional EDUARDO BREDA Ilustração INÊS MINOR Produção/Comunicação MAFALDA SIMÕES Um espectáculo CULTURGEST, CINETEATRO LOULETANO e TEATRO DO ELÉCTRICO M/6 Teatro para a infância Duração 60 MINUTOS

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

Eventos


loading...