A Look at the Portuguese World

ptenfrdees

 

h facebook h twitter h pinterest

Yvette Vieira

Yvette Vieira

Monday, 28 June 2021 10:23

Alpha de tiago santos

A curta-metragem estreia, dia 2 de Julho, pelas 21:30, no auditório Mirita Casimiro em Viseu.

Por entre os bosques e florestas da Beira Alta, longe de toda a civilização, algo de muito estranho se passa. Alguém está perdido num cenário dantesco e tenta fugir e sobreviver a eventos que não consegue explicar. Cada passo em direção à liberdade é um passo em direção à ruína.

Tiago Santos
Nasceu em Lisboa, mas desde os seus 8 anos que reside em Viseu. Músico profissional e professor de música, abraça diferentes estilos no universo musical desde a guitarra portuguesa no fado, até ao heavy metal. Fundador da Academia de Fado de Viseu, já tocou em vários palcos dentro e fora do país. Videografo freelancer e autor do canal de Youtube "A Toca do Lobo" com temas ligados à videografia entre outros com vários projetos a decorrer. Para além da música, uma das suas grandes paixões é a videografia e cinematografia.
O seu mais recente projeto chama-se "Alpha" que é uma curta-metragem d'A Toca do Lobo, com sua produção, realização e co-produção de Wolf Productions, projeto co-fundado por si.

 

Trata-se de um programa de intervenção cultural no território aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira que, vai criar eventos inovadores em 16 concelhos do Algarve, que se prolonga até dia 12 de setembro, marcando o cruzamento de várias disciplinas artísticas, mas também a comunicação entre os agentes culturais, as gentes locais e a população que habitualmente visita o Algarve durante o verão.

A 4 de junho, em Albufeira, às 19h30, a Galeria Municipal João Bailote acolhe “Percurso - 1381 Km2”. Trata-se da estreia absoluta de uma composição musical que representa os 1381 Km2 dos concelhos do território aspirante a Geoparque nos concelhos de Loulé, Silves e Albufeira, da autoria do maestro Armando Mota, peça sonora composta para a exposição fotográfica no mesmo local, “Pelos Trilhos do Algarvensis”, de Rui M.M. Gregório, patente entre 4 de junho e 30 de julho.

A 10 de junho, às 21h30, Silves apresenta “A Terra onde se nasce”, com Pedro Pinto (Reflect), João Mestre e Laura Abel. Através da poesia, música e dança, envolvem-se numa atmosfera multidisciplinar, tendo como base paisagens cuja história se prolonga para lá do horizonte. Partindo da obra de João de Deus, o evento propõe-se explorar camadas artísticas através de uma criação inédita e original.
Ainda em Silves, mas a 12, às 19h00, na antiga escola primária de Monte Boi, Helena Madeira junta a sua harpa a Fly Pontes, especialista em arte mural, para criar “Diálogo”, uma proposta de intervenção artística que tem por objetivo imprimir ao espetáculo um diálogo pictórico universal, de onde ecoam os sons intemporais de personagens do território. Neste evento o público será convidado a assistir à pintura de um mural relacionado com o GeoParque, nomeadamente com o Metoposaurus algarvensis, embalados pelo universo musical etéreo da harpa e do canto.
E em Albufeira, a 12 e a 26, sempre às 09h00 em Paderne, há "Caminhos da Poesia" com Ana Sofia Brito e Mateus Verde, respetivamente, que nos guiam em circuitos pedestres performativos.

Em Loulé, a 13 de junho, a partir das 18h00, Milita Doré inaugura a instalação artística "Colheitas", com o objetivo de sensibilizar sobre a situação social e ambiental que levou ao abandono da cultura de subsistência nos últimos cinquenta anos. Os passeantes são projetados num ambiente de cultivo e de alegria e ao caminhar para a Fonte Benémola poderão avistar, entre árvores e arbustos, alguns patamares ocupados por tiras de tecido amarelo, onde os corpos trabalhavam e se cruzavam numa atividade frenética.

Também em Loulé, na Rocha da Pena e Penina, no dia 17 às 19h00, abre-se a “Montante”, instalação sonora de Vasco Nascimento. É uma obra invisível, instalada em dois locais de convergência das pequenas comunidades que rodeiam a Rocha da Pena. Os caminhantes que se percam profundamente na paisagem, experienciando o lugar com todos os sentidos, poderão tropeçar nos sons que pairam à volta da Fonte dos Amuados na Rocha ou no Largo de Nossa Senhora de Fátima na Penina.

Ainda em Loulé, a 23 de junho, estreia nas profundezas “O osso do mar”, instalação artística, visual e sonora por Miguel Cheta, Christine Henry e João Caiano. Trata-se de um projeto multidisciplinar composto por objetos escultóricos/instalações, imagem em movimento, som e performance na Mina de Sal-gema, em Loulé, a 230 metros de profundidade, um lugar inusitado para fruição de arte contemporânea. O espectador é desafiado a uma descida abissal, ao coração de uma mina, à intimidade da matéria, à imersão no Sal-gema, ao mergulho num mar fossilizado, proporcionando um encontro com o sentido oceânico gravado no sal.

E a fechar o mês de junho, o Geopalcos propõe “Fado & Blues, o casamento na pedreira”, concerto que junta dois guitarristas de estilos bem diferentes, Vítor Bacalhau e Ricardo Martins. Ambos os estilos evocam, à sua maneira, o lamento da alma, com raízes profundas no povo, e essa mistura inusitada criará uma experiência, aparentemente, impossível.

O Geopalcos Arte.Ciência.Natureza é um evento bianual que liga a arte, ciência e natureza com e para as pessoas, pensado a partir da colaboração e participação das populações e dinamizado pelo aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira, através dos municípios. O projeto surgiu de uma candidatura intermunicipal, liderada pela AMAL, juntando os 16 municípios algarvios e a Direção Regional de Cultura do Algarve.

Friday, 14 May 2021 07:54

X espontâneo online

O Festival Internacional de Teatro de Improviso, apresenta uma edição online e gratuita, entre os dias 13 a 30 de Maio.

O Espontâneo é o único festival em Portugal dedicado exclusivamente à improvisação teatral. Acontece desde 2011, e foi responsável por trazer a território nacional alguns dos nomes internacionais mais relevantes desta arte e ganhou uma enorme relevância internacionalmente, sendo considerado, pela critica especializada, um dos melhores festivais de improvisação do mundo.

No atual contexto pandémico e no ano em que celebra uma década de existência, a edição de 2021 a acontece de 13 a 30 de Maio e não poderá, infelizmente, realizar-se presencialmente. Apesar desta inibição, resolvemos avançar com uma edição muito diferente do habitual, que não pretende substituir em nenhum aspecto a experiência dos espetáculos ao vivo, mas que se destaca por procurar explorar as potencialidades que o universo online proporciona. Como tal, o programa foi dividido em quatro áreas distintas:

Fúsivel - Conversas com convidados nacionais e internacionais sobre processos criativos.

Rewind - Transmissão em streaming de espectáculos de edições anteriores do Espontâneo.

On - Espectáculos em directo
um dos espectáculos é dos ImproMadrid, (um género de um concurso televisivo de perguntas), outro da responsabilidade dos Instantâneos - Vozes da Meia Noite (uma espécie de transmissão de rádio com discos pedidos e com direção do colombiano Gigio Giraldo) e outro é o Zoom Voyerista, pelos Mexicanos Complot Escena (um hacker que invade a privacidade das pessoas através das câmaras do computador).

Interruptor - Três masterclasses ditadas por 3 dos mais reconhecidos mestres de improvisação teatral (Patti Stiles (Austália), Gigio Giraldo (Colômbia) e Javier Pastor (Espanha).

Estes são alguns os destaques desta edição 100% digital e de acesso completamente gratuito. O festival vai acontecer online e em directo, através do site do festival www.espontaneo.pt, e nas nossas redes socias. Espontâneo X é um desafio, uma experiência e uma prova de vida do teatro, num momento em que este não pode existir no seu habitat natural, o palco.

Juntem-se a nós nesta viagem única ao universo paralelo da improvisação. Abaixo segue a nossa lista de convidados para esta edição, contudo pode acompanhar a programação ao detalhe através do site.

SEGMENTO- Fúsivel
Susana Romana (PT)
Rhena Faria (Brasil)
Ash Perrin (Uk)
Jo Claeys (Bélgica)
Piolo Juvera (México)
Julián Bozzo (Espanha)

SEGMENTO - Rewind
7 Espectáculos online
Jardines - Impro Madrid
Passageiro – Gustavo Miranda e César Gouvêa
Montenegro e Iguassú – Marco Gonçalves e Caio Juliano
Broadway´s Next Hit Musical
Les Impro Miserables (Espontâneo em 2017) (Ensemble Intenacional)
To Be or Not To Be Shakespeare (Espontâneo 2018) (Ensemble Internacional)
MultiVerso (Espontâneo 2020) (Ensemble Internacional)

SEGMENTO - On
ImproMadrid ( Espanha)
Complot Escena (México)
Instantâneos (Portugal)

SEGMENTO - INTERRUPTOR
Patti Stiles (Austrália)
Gigio Giraldo (Colombia)
Javier Pastor (Espanha)

https://www.espontaneo.pt/

Wednesday, 28 April 2021 08:57

A Animar esta a bombar

Pelo 16º ano consecutivo, celebramos a ANIMAR, de 3 de Maio a 20 de Junho, um projeto educativo que ano após ano, tem vindo a afirmar-se na região Norte de Portugal, no espaço solar, em Vila do Conde.

Nesta 16ª edição, destacamos a obra de João Gonzalez, Natália Azevedo Andrade e Júlia Ocker, a quem dedicamos uma exposição no espaço solar.

Este projeto privilegia o cinema para o público mais jovem que é o principal objetivo do ANIMAR, para o efeito convida realizadores, produtores e outros personagens do mundo do cinema a partilhar a sua experiência profissional com alunos da região, através de workshops e ateliês. Para além duma exposição e várias atividades a realizar na Solar, na Galeria de Arte Cinemática, propomos uma viagem ao pré-cinema a ocorrer em escolas de todo o país (kit escolas), e estaremos pela primeira vez com uma programação online em: https://online.curtas.pt/

Neste evento propomos 5 programas distintos, de curtas metragens animadas

Animação Portuguesa no século XXI: secção que celebra o presente do Cinema de Animação e antecipando o seu futuro, a ANIMAR apresenta esta secção, que parte de uma seleção de filmes de animação nacional das primeiras décadas do século XXI, seriada pelos realizadores João Gonzalez e Natália Azevedo Andrade. Tal como o nome indica, "Animação Portuguesa no Séc.XXI" pretende compilar algumas das mais relevantes obras de animação produzidas em Portugal, fruto de diferentes contextos, estilos de animação e múltiplas visões da realidade.

Curtas Julia Ocker: uma presença regular no Curtas Vila do Conde, Julia Ocker apresenta na ANIMAR algumas das suas mais recentes obras. 11 breves curtas-metragens, cada uma com o nome de um animal, prometem muita animação. Venha conhecer a história do cordeiro que salta de uma aventura para outra ou do caranguejo que adora beliscar tudo e cada um. Uma divertida secção para toda a família.

Curtas João Gonzalez: com apenas dois filmes realizados, João Gonzalez é já um dos mais jovens talentos do cinema português de animação. Nesta secção, encontramos "The Voyager", primeiro filme e projeto final de licenciatura do realizador que se estreou no Curtas Vila do Conde, em 2017. Esta obra que conta com uma performance ao vivo em piano sempre que possível, obteve 11 prémios em festivais nacionais e internacionais, incluindo BFI Future Film Festival, CINANIMA e MONSTRA. Segue-se a curta metragem "Nestor" (2019), sobre um homem com vários comportamentos obsessivo-compulsivos, que vive num barco-casa instável que nunca para de oscilar.

Curtas Natália Azevedo Andrade: Natália Azevedo Andrade apresenta na ANIMAR as suas mais recentes curtas metragens "Within" (2015), "Hereafter" (2016) e "Lascas" (2020), todas exibidas nas várias edições do Curtas Vila do Conde. "Within" trata-se da primeira obra da realizadora, licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, sobre uma bailarina que perde o ritmo. Seguem-se "Hereafter" e "Lascas" realizadas no âmbito do Mestrado em Animação na Moholy-Nagy University of Art and Design Budapest.

Curtas Tânia Dinis: Tânia Dinis apresenta na ANIMAR uma reflexão sobre o universo familiar, enquadrando-se na sua componente de formação e criação artística. "Não são favas, são feijocas"(2013), "Laura"(2017) e "Teresa" (2017) são obras que cobrem uma área cinzenta, no que respeita ao género, encontrando-se entre a ficção, o documentário, o experimental e os filmes de arquivo. A artista tem vindo, desde 2011, a desenvolver um trabalho de pesquisa e criação, sobre intimidade, arquivo de família, documento, relação tempo-imagem-memória-sonho, entre outros.

A programação completa da ANIMAR 16 estará disponível em: https://online.curtas.pt/

O pass online, que dá acesso a mais de 50 curtas-metragens e conteúdos exclusivos, poderá ser adquirido aqui, por apenas 4€.

Wednesday, 21 April 2021 17:17

Os rockeiros da dona elvira

Estive à conversa com os Dona Elvira, muito antes da pandemia, sobre os seus discos e a forma como encaram a sua música. 

Trata-se de uma banda que se mantém inalterada desde a sua génese, como eles próprios gostam de realçar, com a voz e letras de Paulo Lawson, guitarras e vozes de Tiago Caldeira, teclados e coro de Francisco Durão, no baixo o Sérgio Martins e na bateria António Oliveira. Falamos sobre música, de rock em português e do seu álbum de estreia, “Histórias e segredos” e ainda houve tempo para abordar o segundo trabalho discográfico que se intitula, “Compromisso”.

 
Tuesday, 30 March 2021 15:39

Hide de sam riley & the slowriders

O novo single de Sean Riley & The Slowriders, o novo álbum chega a 9 de Abril.

Hide foi uma das primeiras canções escritas para o novo disco de Sean Riley & The Slowriders e foi uma importante referência naquele que é o som e estética deste novo trabalho que chegará às lojas a 9 de Abril.

O ano de 2020 viu o lançamento do disco ser adiado e a banda regressa agora com HIDE, um título que acaba por refletir a estranha realidade que vivemos hoje.

O visualizer, realizado por, lowtiagohigh, ilustra o tema e a saudade coletiva de voar, de ser livre. Numa cadência simples de imagens cuidadosamente escolhidas está também refletida a viagem pessoal da banda. "Quando a vida te troca as voltas e parece que vais aterrar só que não."

Thursday, 11 March 2021 14:27

"Armour" no cinéma du réel

A curta-metragem "Armour" realizada por Sandro Aguilar foi selecionada para a Competição Internacional da 43ª edição do Cinéma du Réel - Festival Internacional de Cinema Documental, que decorrerá de 12 a 21 de março, em França.

Esta obra, produzida pelo Som e a Fúria e Paraloeil (Canadá), e distribuída pela Agência da Curta Metragem fizera o seu percurso internacional em festivais como Rencontres Internationales Du Documentaire de Montréal (Canadá) e o Festival Internacional de Cinema de Roterdão (Holanda), tendo sido apresentado em Portugal na última edição do Curtas Vila do Conde. Marca agora presença no Cinéma du Réel, um dos mais importantes festivais de cinema da Europa dedicado ao género documental, mas que apresenta uma programação transversal a todos os géneros, que reflete a diversidade de estilos e de formas de abordagem do mundo pelas imagens em movimento.

O Festival é organizado pela Bibliothèque Publique d'Information, em parceria com a associação Les Amis du Cinéma du réel, e é composto por uma seleção de obras documentais, experimentais e ensaios, refletindo, assim, essa diversidade de géneros e abordagens cinemáticas. No Cinéma du Réel, a descoberta de novos talentos alia-se à exibição de obras de grandes nomes do Cinema.

A competição internacional contará com 11 longas-metragens e 10 curtas-metragens.

 

Biografia
Nasceu em 1974. Em 1997 conclui o curso de Cinema na área de Montagem da Escola Superior de Teatro e Cinema. Em 1998 fundou a produtora O Som e a Fúria. Os seus filmes ganharam prémios em festivais como La Biennale di Venezia, Gijón, Oberhausen e Vila do Conde e foram exibidos, entre outros, em Torino, Belfort, Montreal e Clermont-Ferrand. Sandro Aguilar foi alvo de retrospectivas no BAFICI e em Roterdão.

O mais recente filme de Diogo Costa Amarante, foi selecionado para a secção Berlinale Shorts da 71ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim, que será lançada com um evento da indústria, em formato online, e apresentada apenas a profissionais da área e imprensa, 2 a 5 de março e, presencialmente, para o público em geral, entre 9 e 20 de junho de 2021.

A curta-metragem, que tem em Berlim a sua estreia mundial, centra-se no desgosto amoroso de Gonçalo, um homem que, numa noite chuvosa, sai de casa para entregar uma carta a alguém que o abandonou. Pelo caminho, numa esquina, cruza-se com uma mulher que o avisa para ter atenção à estrada, que o piso está escorregadio. O homem cai da sua mota e assim conhece Diana.

O filme tem direção de fotografia de Jorge Quintela e conta com a participação dos atores Diana Neves Silva, João Castro, Gustavo Sumpta e Luís Miguel Cintra, sendo promovido e distribuído pela Agência da Curta Metragem.

Diogo Costa Amarante regressa assim à Berlinale, onde a sua obra anterior, "Cidade Pequena" (2016), um filme sobre a tomada de consciência da morte por parte de uma criança, interpretada pelo sobrinho do realizador, arrecadou o Urso de Ouro para Melhor Curta-Metragem Internacional.

A Berlinale é um dos mais prestigiados festivais internacionais de Cinema. Criado em 1951, foi moldado pelo período do pós-guerra e pela divisão da cidade de Berlim, desenvolvendo-se enquanto plataforma intercultural para a exploração cinemática de temáticas sociais. Além de ser considerado um dos festivais mais políticos do panorama internacional, o Festival Internacional de Cinema de Berlim é, também, na sua pluralidade, um espaço de convergência entre as grandes estrelas de cinema, a experimentação formal e a descoberta de novos talentos.

A presente edição decorrerá online, com o European Film Market & Co-Production Market, Berlinale Talents e World Cinema Fund, de 1 a 5 de março; e presencialmente, com exibições no cinema e ao ar livre, entre 9 e 20 de junho de 2021.

Citações
Diogo Costa Amarante (realizador):
"A apresentação do filme na Berlinale deixou toda a equipa muito feliz por ver o seu trabalho reconhecido. Pessoalmente, congratulo-me por voltar a um festival que sempre acolheu muito bem o meu trabalho. Fica a expectativa de que o festival possa acontecer no verão para que este novo filme chegue, nas melhores condições, ao público fiel e generoso que a secção de curtas da Berlinale conquistou ao longo dos seus 71 anos de existência."

Biografia
Diogo Costa Amarante nasceu em Portugal onde se licenciou em Direito pela Universidade de Coimbra. Estagiou em Lisboa, mas pelo caminho ganhou uma bolsa Ibermedia para estudar Cinema Documentário e Cinematografia na Escola Superior de Cinema da Catalunha. Aí realizou o seu primeiro filme Jumate / Jumate (2008) que, entre outros galardões, recebeu o prémio de melhor documentário espanhol no Festival Internacional de Cinema Documentário de Madrid 08. Em 2009, realizou o segundo filme Em Janeiro, talvez (2009), que recebeu igualmente o prémio de melhor documentário espanhol no Documenta Madrid 09. As Rosas Brancas (2014), foi o filme pré-tese do Master of Fine Arts em realização e produção cinematográfica, que concluiu na New York University / Tisch School of the Arts como bolseiro Fulbright. Este filme estreou na 64ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim como candidato ao Urso de Ouro de Melhor Curta-Metragem Internacional. Circulou por vários festivais internacionais e acabou por ser premiado no Festival Européen du Film Court de Brest/ França. Cidade Pequena (2016) estreou na 67ª edição do Festival de Berlim e ganhou o Urso de Ouro para Melhor Curta-Metragem Internacional.

http://agencia.curtas.pt/filmes/show/521

Saturday, 20 February 2021 11:32

Que aRi[t]mar'21 vamos!

 

Trata-se de um projecto didáctico-cultural entre entre a Galiza e Portugal, desenvolvido inicialmente pela Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela, pertencente á Consellería de Cultura, Educación e Ordenación Universitaria da Xunta de Galicia, com o objectivo de votar as três melhores canções em galego e português. As votaçãoes já começaram no dia 19 de Fevereiro, às 20 horas. 

aRi[t]mar começou em 2016 com o objectivo de divulgar a música e a poesía galego-portuguesas actuais, e chegarmos à cultura e a língua dos dois países, no marco do desenvolvimento da "Lei Valentín Paz-Andrade" para o aproveitamento do ensino do português e vínculos com a lusofonía. Com a organização da equipe de dinamização da língua galega e os departamentos de galego e de português do centro que, ao longo do ano lectivo trabalham de forma didáctica os textos e as músicas com os alunos e, posteriormente, escolhem mediante votação online as melhores canções e poesias editadas na Galiza e Portugal do ano anterior.

São 10 artistas os artistas portugueses incluídos no certame de 2020 e pode votar neste link

Ana Bacalhau: Memória

Bárbara Tinoco: Outras Línguas 

Carlão: Assobia Para O Lado

Cláudia Pascoal: Quase Dança

Dino D'Santiago: Kriolu (feat Julinho KSD)

FUGA: Nós (feat Beatriz Nunes)

Miguel Araújo: A Incrível História de Gabriela de Jesus

Os Quatro e Meia com Carlão: Bom Rapaz

Pedro Abrunhosa: Tempestade (com Carolina Deslandes)

Tatanka: Estrelas (com Carolina Deslandes)

Sunday, 14 February 2021 20:19

Burlas online disparam em 2021

O Portal da Queixa (PQ) fez uma análise ao volume de reclamações recebidas, relacionadas com burlas online durante janeiro de 2021. 

O mês de janeiro de 2021, registou uma média de 20 reclamações por dia, um total de 621 queixas, um significativo aumento de 71% face a janeiro de 2020. Os dados recolhidos apontam para perdas avultadas dos consumidores: o valor total ultrapassa os 100.000 euros, só em janeiro deste ano. É urgente promover a literacia digital dos portugueses, defende o Portal da Queixa, que tem em marcha a campanha #NãoSejasPato que visa informar para os perigos online e potenciar o consumo seguro na internet.

No âmbito da semana que celebra o Dia da Internet Mais Segura, o PQ fez uma análise às reclamações recebidas por burlas online. Ao longo de 2020, foram registadas 5786 reclamações relacionadas com burlas online, um aumento de 69% face ao ano de 2019, onde foram apresentadas pelos consumidores 3415 queixas.

Relativamente a 2021, a análise das reclamações do mês de janeiro, e respetiva comparação com o período homólogo, revela um crescimento exponencial do número de queixas face a janeiro de 2020: um aumento de 71%. Em janeiro deste ano, a maior plataforma global de comunicação entre consumidores e marcas do país, recebeu 621 reclamações, sendo que, em janeiro de 2020, foram registadas apenas 363 queixas.

Denunciando ter sido burlado em 1650€, Bruno Pinto é um dos consumidores portugueses que recorreu ao Portal da Queixa para reportar o seu caso de burla online: “Hoje fui burlado em 1650€ por ter dado o código que recebi em SMS por parte do burlão. Já coloquei o meu cartão em lista negra. Apresentei queixa no portal da queixa e amanhã vou a GNR.”

Campanha #NãoSejasPato promove maior literacia digital

A realidade é que o confinamento da sociedade e as restrições de circulação impostas pelo contexto pandémico fizeram disparar as compras online.

Relembre-se que, atento à nova sociedade digital que está a emergir e a pensar na defesa dos consumidores portugueses, o Portal da Queixa lançou no final de 2020, a campanha #NãoSejasPato que pretende aumentar a literacia digital da população e evitar que caia em burlas e esquemas fraudulentos. Este movimento cívico nacional de educação para o consumo digital, integra como entidades parceiras do projeto: o OLX, o MB WAY, a Worten, os CTT, o KuantoKusta e o euPago.

“O aumento da procura através dos canais digitais, por parte dos consumidores portugueses, é uma tendência que veio para ficar, criando pressão sobre as marcas ao exigirem a digitalização da grande maioria dos seus serviços. Esta nova realidade, veio potenciar os perigos que se escondem nas compras online. Para combater este problema, temos em marcha um movimento cívico que tem como objetivo aumentar a literacia digital e financeira junto dos consumidores portugueses, educando a sociedade de consumo para não cair em esquemas de fraude e burlas online.”, afirma Pedro Lourenço, CEO & Founder do Portal da Queixa by Consumers Trust.

 

 

Page 1 of 148
FaLang translation system by Faboba

Podcast

 

 

 

 

Eventos