A Look at the Portuguese World

ptenfrdees

 

h facebook h twitter h pinterest

Arranca a filmoteca das ilhas

Written by  Yvette Vieira ft Duarte Ferreira

O Arquivo de Cinema Digital (ACD) pretende recolher vários filmes caseiros efectuados na ilha da Madeira, por residentes, emigrantes ou estrangeiros, entre os anos 20 até os anos 80 do século passado, com data limite de entrega até junho de 2021.

A criação do ACD, a Filmoteca das Ilhas, surge no âmbito de uma candidatura aprovada pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), tendo sido o único projeto submetido pela Madeira de entre 52 candidaturas nacionais, das quais apenas 19 projetos foram alvo de financiamento. O projecto pretende na sua essência constituir uma memória viva da cultura, património e vivências da ilha. Com inicio em 2021 com a recolha, angariação e inventariação de filmes caseiros, domésticos, amadores e de família, realizados pela população e emigrantes.

Nesta primeira fase de recolha, apela-se à entrega de filmes feitos no arquipélago da Madeira por portugueses ou estrangeiros, desde que de alguma forma incluam a menção a essa origem, sem restrições temáticas, mas com caráter documental e de retrato do quotidiano, como por exemplo, festas familiares, viagens, convívios, entre outros, realizados entre os anos 20 até aos anos 80 e em bom estado de conservação.

Segundo, Elsa Gouveia, uma das responsáveis por este projecto, a primeira etapa terá inicío e a sua respectiva divulgação em Janeiro, “para começar vamos contatar as pessoas pessoalmente, uma de cada vez, e combinar a entrega dos filmes em mão e o tempo que iremos levar a digitalizar por forma a que as pessoas saibam que dentro de 2 a 3 semanas iremos voltar a nos encontrar para devolver o original e entregar uma cópia digitalizada. Daí que, as pessoas poderão entrar em contacto conosco, através do telefone ou de um email que ainda vamos criar o info@filmotecadasilhas.com.
Quanto às pessoas que estão no estrangeiro, na segunda fase do projeto, iremos estabelecer parcerias com instituições nos diferentes lugares da diáspora, por forma a que as pessoas se desloquem a esses locais. No futuro, contamos ter desenvolvido o website onde será possível fazer o upload dos filmes diretamente no site, para quem já os tem digitalizados e para os suportes não digitais iremos criar um sistema de tracking com uma empresa de transportes que possibilite o envio seguro desse material pelo correio para ser digitalizado".

Quanto a criação de um espaço físico para acolher a futura filmoteca das ilhas, a mentora desta ideia, sublinha que, “o apoio do ICA foi para a criação de um arquivo digital. Fisicamente isso implica o estabelecimento de parcerias publico-privadas por forma a conseguir o espaço fisico onde instalar a filmoteca. Este é um projeto a médio-longo prazo e esta ajuda financeira constitui apenas o pontapé de saída. Estamos neste momento a submeter diversas candidaturas a diversos fundos e organizações para apoio a diferentes partes deste projecto. Num futuro próximo, as pessoas poderão ter acesso aos filmes da filmoteca, que estarão disponíveis para consulta, para programas educacionais e estudo, além de residências artísticas com realizadores que poderão utilizar estas imagens de arquivo nos seus projetos futuros. Os filmes a recolher podem ser em qualquer suporte, desde que, entre os anos 20 e 80, do século passado. Não existe data limite para o envio dos filmes, Este é um projeto em contínuo. De qualquer forma nesta fase inicial vamos apelar a que as pessoas comecem a combinar connosco para nos entregar os filmes até Junho de 2021, por forma a que tenhamos algum espólio e conteúdo suficiente para programar a realização da I Mostra de Filmes de Arquivo Caseiro que terá lugar a 21 de Outubro de 2021. Serão feitos convites ás famílias dos filmes selecionados para a mostra em Outubro, por forma a que estejam presentes durante a exibição dos mesmos".

MEMÓRIAS DE ILHÉU
I MOSTRA DE FILMES DE ARQUIVO CASEIRO A TER LUGAR EM OUTUBRO DE 2021

A divulgação e acesso do público a estas imagens em movimento será feita durante a I Mostra de Filmes de Arquivo Caseiro, "Memórias de Ilhéu", que terá uma periodicidade anual onde serão mostrados alguns dos filmes recebidos e integrados no espólio filmoteca das ilhas.
A aprovação deste projeto para a ilha da Madeira, inclui a Região na série de iniciativas de resgate e mapeamento de filmes domésticos que estão acontecendo em diversos lugares do mundo, tais como o Archivio Nazionale del Film di Famiglia em Itália e a Mostra de Filmes de Arquivo Familiares em Traça, Lisboa.
A I Mostra de Filmes de Arquivo Caseiro na Madeira , sob o lema Memórias de Ilhéu , decorrerá em Outubro, fazendo coincidir com a data de 21 de Outubro, “Dia do Filme Doméstico". Este dia, comemorado no mundo inteiro e agora também na Madeira, surgiu com o objetivo de exibir filmes amadores e discutir melhores maneiras para a sua preservação.

LITERACIA FILMICA PARA PROFESSORES
WORKSHOP DE DOCUMENTÁRIO DE ARQUIVO DOMÉSTICO COM O APOIO DO INSTITUTO DO CINEMA E AUDIOVISUAL

O CineLabMadeira, o Laboratório de Educação Fílmica da Madeira, irá organizar o curso de Literacia Fílmica para Professores, que tem como principais destinatários docentes das escolas da RAM que possuam clube de cinema ou estejam interessados em vir a ter um clube de cinema.
Esta formação foi aprovada ao inserir-se num dos objetivos do ICA, de combate à iliteracia fílmica, além de fomentar a formação de novos públicos.
Pretende-se com esta formação, proporcionar aos professores os meios e saberes adequados para o desenvolvimento desta área artística com os alunos, valorizar o papel pedagógico dos professores e a sua capacidade de intervenção enquanto mediadores privilegiados na promoção da literacia cultural dos alunos portugueses.
O CineLabMadeira iá ainda organizar o workshop de Documentário de Arquivo Doméstico que irá abordar o tipo específico de documentário que geralmente depende de fontes domésticas, “home movies”, como principal arquivo visual, com vários formatos, desde películas a vídeos digitais.

MENTORES DO PROJETO

 

O Duarte Ferreira trabalhou para a FNAC Portugal como gestor de produto vídeo, organizando campanhas e importação de conteúdos além da gestão de catálogos durante 18 anos. Foi ainda conselheiro artístico e fez parte do comité de seleção de filmes de competição do Lisbon & Estoril Film Festival, além de ter sido o coordenador do MEO canal para o festival. Trabalhou na distribuição de DVD na Leopardo Filmes e foi programador do Madeira Film Festival, tendo programado a digressão internacional, MFF On The Road nos Estados Unidos. Fez parte da comissão organizadora dos Encontros de Cinema Português. Possui o Bacharelato em Cinema pelo Conservatoire Libre du Cinema Français, em Paris e é natural do Funchal. Ao longo dos mais de 30 anos de experiência profissional nas áreas ligadas à industria do cinema e audiovisual, acumulou um acervo cinematográfico único com mais de 12.000 obras de referência. duarteferrara@sapo.pt

Elsa Gouveia possui mais de 25 anos de experiência profissional nas áreas técnico-pedagógicas, além de 8 anos de experiência na produção e gestão do festival de cinema - Madeira Film Festival e enquanto “fixer” / produtora local de apoio a equipas internacionais que decidem filmar na ilha da Madeira. Ao longo destes anos adquiriu experiência e contatos na indústria dos festivais de cinema e produções, além das áreas educativas e de formação. Possui a Licenciatura em Comunicação Social, com Especialização em Marketing, Publicidade e Relações Públicas, pela Universidade Técnica de Lisboa – ISCSP. elsagouveiamff@hotmail.com

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.

FaLang translation system by Faboba

Podcast

 

 

 

 

Eventos