Um olhar sobre o mundo Português

ptenfrdees

 

                                                                           

h facebook h twitter h pinterest

Yvette Vieira

Yvette Vieira

sexta, 07 agosto 2015 16:39

teatro electrico - banda sonora

Regressamos ao São Luiz com BANDA SONORA uma criação de Ricardo Neves-Neves e Filipe Raposo. E seguimos para Loulé e Porto.

Texto e encenação RICARDO NEVES-NEVES Composição e Orquestração FILIPE RAPOSO Elenco ANA VALENTIM, JOANA CAMPELO, MÁRCIA CARDOSO, RITA CRUZ, SÍLVIA FIGUEIREDO e TÂNIA ALVESCom ORQUESTRA ACADÉMICA METROPOLITANA Maestro CESÁRIO COSTA Direcção vocal JOÃO HENRIQUES Sonoplastia SÉRGIO DELGADO Desenho de Luz PEDRO DOMINGOS Cenografia HENRIQUE RALHETA Assistente de Cenografia SEBASTIÃO SOARES Figurinos RAFAELA MAPRIL Assistente de Figurinos MADALENA SABINO Confecção de Guarda-Roupa ANA SABINO ATELIER e MÓNICA FÉLIXCaracterização CIDÁLIA ESPADINHA Assistentes de Caracterização BEATRIZ PESSOA, BRUNO SAAVEDRA, DENNIS CORREIA, MÁRCIA FILIPE e MARIANA CAPINHA Coreografia e Movimento SÓNIA BAPTISTA Fotografias ALÍPIO PADILHA Assistência de encenação RAFAEL GOMES Segunda Assistente de Encenação DIANA VAZ Produção/Comunicação MAFALDA SIMÕES Assistente de Comunicação e Produção ANA JACQUES e JANAINA GONÇALVES Uma co-produção SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL, CINE-TEATRO LOULETANO e TEATRO DO ELÉCTRICO M14 Duração 60 min

LISBOA, São Luiz Teatro Municipal
22 a 24 de Março
sexta e sábado, 21H | domingo, 17H30
Reservas: 213 257 650 | bilheteira@teatrosaoluiz.pt
Bilheteira online: https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/63793-banda_sonora-sao_luiz_teatro_municipal/Sessoes

LOULÉ, Cine-Teatro Louletano
29 e 30 de Março
sexta e sábado às 21H30
Reservas: 289 414 604 | cinereservas@cm-loule.pt
Bilheteira Online: cineteatrolouletano.bol.pt
+info: cineteatro.cm-loule.pt

PORTO, Teatro Municipal do Porto, Rivoli
5 e 6 de Abril
sexta, 21H | Bilheteira online: bol.pt/Comprar/Bilhetes/71825/654004/Sectores
sábado, 19H | Bilheteira online: bol.pt/Comprar/Bilhetes/71825/654005/Sectores
Reservas: 22 339 22 01 | bilheteira.tmp@cm-porto.pt

TEATRO DO ELÉCTRICO é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal – Ministério da Cultura/ Direção-Geral das Artes, pela Câmara Municipal de Lisboa e Câmara Municipal de Loulé

PARCEIROS Billyboom, CML/Pelouro da Cultura no âmbito do RAAML, CML/Pólo Cultural Gaivotas Boavista, Frescos Produções, GDA, Horto do Campo Grande, Leroy Merlin, Make it Happen, Pecosito Pépito, Perene e Turismo de Lisboa.

terça, 26 março 2019 15:36

Contagem decrescente para hora do planeta

Numa altura em que aumenta a consciencialização para as alterações climáticas e para todos os problemas ambientais que se colocam ao futuro da Humanidade, 91 municípios portugueses voltam a associar-se à iniciativa hora do planeta, promovida internacionalmente pela organização global de conservação da natureza World Wildlife Found (WWF).

Assim, no dia 30 de março, das 20h30 às 21h30, todos os participantes comprometem-se a aderir a esta iniciativa que apesar de ser simbólica, é a maior ação do género à escala mundial, que começa na Austrália e percorre todo o globo terrestre.
Em 2019, a Hora do Planeta (HP) pretende voltar a aproveitar o poder dos seus milhões de adeptos em todo o mundo para mudar o rumo das alterações climáticas, que são hoje uma realidade e preocupação assumidas, sendo consideradas como uma das maiores ameaças ambientais, sociais, económicas e até de saúde que o nosso Planeta enfrenta, com a cada vez mais frequente ocorrência de eventos climáticos extremos.
A HP é uma iniciativa global promovida pela WWF que teve início em 2007 em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as mudanças climáticas. Um ano depois a Hora do Planeta tornou-se num movimento de sustentabilidade global com mais de 50 milhões de pessoas em 135 países a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes. Marcos globais, como a Sydney Harbour Bridge, a Torre CN em Toronto, a Ponte Golden Gate em São Francisco e o Coliseu de Roma, entre muitos outros, ficaram às escuras como símbolos de esperança por uma causa que se tornava mais urgente a cada hora e em qualquer parte do mundo. Neste seguimento, de ano para ano, a Hora do Planeta, como uma das primeiras campanhas acerca das alterações climáticas, ganha novos aliados, tendo crescido a partir de um evento simbólico numa única cidade para o maior movimento do mundo em defesa do ambiente.
Toda a informação disponível www.wwf.pt

domingo, 24 março 2019 09:37

Guiões 2019

O festival de roteiros em língua portuguesa começa já no próximo dia 28 de Março com programção repleta de convidados nacionais e internacionais, de grande relevo, na área dos guiões. 

28 MARÇO – CINEMA SÃO JORGE (entrada livre)

15h – ABERTURA / ICA APRESENTA PROGRAMAS DE APOIO À ESCRITA E DESENVOLVIMENTO

15h30 – DEBATE SOBRE ESCRITA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO, com Alexandra Ramires, Diogo Carvalho, Gabriel Bitar, Humberto Santana, Margarida Madeira, Paula Rosa, Possidónio Cachapa e moderação de Tiago Alves

16h30 – PT CO-PROD

17h – COFFEE BREAK / PITCHER’S CORNER

17h30 – PITCHING FINALISTAS

18h30 – MASTERCLASS CONJUNTA BRÁULIO MANTOVANI E CAROLINA KOTSCHO

19h30 – ENTREGA DE PRÉMIOS

29 MARÇO – AUDITÓRIO AGOSTINHO DA SILVA, UNIVERSIDADE LUSÓFONA (entrada livre)
09h30 – APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE APOIO A CURTAS-METRAGENS FUNDAÇÃO GDA E ICA NOVÍSSIMOS

10h – DEBATE SOBRE O PÚBLICO DO CINEMA PORTUGUÊS, com Elsa Mendes (Plano Nacional de Cinema), Luís Urbano (O Som e a Fúria), Pandora da Cunha Telles (Ukbar Filmes), Paulo Gonçalves (ICA), Saúl Rafael (NOS), e moderação de Paulo Portugal

11h30 – DEBATE SOBRE ESCRITA DE FICÇÃO TELEVISIVA, com Roberto Pereira, Rui Cardoso Martins, Sebastião Salgado e moderação de Jorge Pereira

14h30 – DEBATE SOBRE ESCRITA DE CINEMA EM LÍNGUA PORTUGUESA, com Bráulio Mantovani, Carolina Kotscho, Eliane Ferreira, João Canijo e moderação de Inês Moreira Santos

16h30 – MASTERCLASS DE MIGUEL CLARA VASCONCELOS

30/31 MARÇO – AUDITÓRIO Q, UNIVERSIDADE LUSÓFONA (mediante inscrição prévia)
10h-18h – OFICINA COM MIGUEL CLARA VASCONCELOS

FINALISTAS
“Alternativa D”, de Letícia Fudissaku
“Augusta & Kátia”, de Lud Mônaco
“Blush”, de Rodrigo de Vasconcellos
“É Lá Que Eu Quero Morar”, de Mariana Carrara
“Na Minha Própria Pele”, de Rafael Santos
“O Rio”, de Wislan Esmeraldo, Victor Costa e Mariana Nunes
“Pantanal VR”, de Thiago Foresti
“Pescadores de Nuvens”, de Lucas Calmon, Thiago Amendoeira e JC Feyer
“Uma Linha de Cor Invisível”, de Helena O. Ferreira
“Zumbido”, de Thiago Foresti

PT CO-PROD
“Arquivos de Lava”, de Felipe Chimicatti
“Salomé”, de André Antônio
“Um Pai”, de Erwan Massiot e Carolina Venturelli

JÚRI

Nesta 5ª edição do GUIÕES fizeram parte da comissão de selecção: Danilo Godoy, Luísa Alvão, Luís Campos e Lucas Freire

AINDA HÁ VAGAS PARA A OFICINA COM MIGUEL CLARA VASCONCELOS

Para inscrição e mais informações, clica aqui.

Continuam abertas as inscrições para

/// a 2ª edição do DRAMA.pt \\\

 

Sara Martins, business developer da start-up portuguesa ITSCREDIT, foi ontem à noite distinguida em Londres como Estrela Emergente do Ano, no âmbito dos Women in Credit Awards,
OS prémios são atribuídos pela Credit Strategy, revista britânica publicada desde 1999 e especializada na área do crédito e serviços financeiros.

Atribuídos anualmente, os Women in Credit Awards visam reconhecer as mulheres que lideraram as suas equipas ou empresas, afirmando em simultâneo o equilíbrio de géneros na indústria financeira, destacando-as como exemplo para atrair e reter na área muitas outras mulheres talentosas.

Com 24 anos e natural do Porto, Sara Martins é licenciada em Gestão pela Católica Porto Business School. Está no Grupo ITSector há dois anos, tendo estado envolvida, desde o início, no lançamento da ITSCREDIT, spin-off da ITSector dedicada ao desenvolvimento de software destinado ao acompanhamento de todas as fases do crédito bancário.

"Espero que esta distinção possa servir de inspiração para atrair e reter o talento de muitas outras mulheres para trabalhar na área financeira, mas também na área tecnológica, onde em Portugal, apesar do alto índice de empregabilidade, as mulheres representam ainda uma clara minoria", comentou Sara Martins.

Os vencedores dos Women in Credit Awards foram selecionados por um painel composto por mais de 20 juízes independentes, onde pontificam personalidades como a diretora nacional de riscos do Metro Bank, Julia Dunn, e a diretora de financiamento ao consumidor da FLA (Finance & Leasing Association), Fiona Hoyle.

Para alcançar a distinção de Estrela Emergente do Ano (Rising Star Of The Year), Sara Martins começou por integrar uma restrita lista de 6 pré-nomeadas, escolhidas entre mais de 70 empresas de todo o mundo ligadas à área do crédito e serviços financeiras.

O reconhecimento do papel e contributo ativo de Sara Martins na expansão da ITSector e ITSCREDIT em diversos países, ao ter a seu cargo a prospeção de mercados e contacto direto com clientes nacionais e internacionais, bem como a participação, em eventos internacionais nos EUA (Nova Iorque), Inglaterra (Londres), Singapura e Tailândia, constituiram experiências que acabaram por revelar-se decisivas para a conquista do galardão final.

Entre os critérios do júri para a atribuição do prémio arrecadado por Sara Martins, foram tidos em conta serviços e conquistas que vão além do cumprimento do dever e excedem o esperado de alguém com menos de cinco anos de experiência. Fatores como o comprometimento com a progressão na carreira, a aquisição de novas competências e contribuições para a melhoria das boas práticas associadas à profissão foram também considerados.

Fundada no Porto, em 2005, a ITSector é especialista no desenvolvimento de software para o setor financeiro. Atualmente, conta com mais de 400 colaboradores, distribuídos pelos Centros de Tecnologias Avançadas de que dispõe no Porto, Lisboa, Braga, Aveiro e Bragança, e nos escritórios que detém na Polónia, Alemanha, Angola, Moçambique e no Quénia.

Lançada em 2018 e com sede no Porto, a ITSCREDIT apresenta uma forte vocação para operar nos mercados externos, tendo já implementado projetos em instituições bancárias de renome, em clientes europeus e em África.

 

Indisponibilidade dos postos de carregamento e avarias constantes são os principais motivos de reclamação registados no Portal da Queixa.

O Portal da Queixa, maior rede social de consumidores em Portugal, verificou um aumento significativo do número de reclamações dirigidas à MOBI.E, empresa de mobilidade elétrica responsável pelos postos de carregamento existentes em Portugal.

Nos últimos doze meses - entre abril de 2018 e março de 2019 -, as queixas dispararam 266%, comparativamente com o período homólogo. O Porta da Queixa constatou que a indisponibilidade dos postos de abastecimento e as avarias constantes dos equipamentos são os principais motivos das reclamações apresentadas contra a MOBI.E.

A análise de dados efetuada pelo Portal da Queixa, permitiu apurar um registo total de 110 reclamações, desde abril de 2016 até 6 de março de 2019, e identificou que “o total abandono no apoio” , por parte da empresa, é uma denúncia apontada pela generalidade dos queixosos ao longo dos anos. A atestar esta realidade está a Taxa de Resposta da MOBI.E às mais de 100 reclamações apresentadas: 1,1%, e o Índice de Satisfação a marcar apenas 1.4, refletindo o descontentamento dos consumidores.

Venda de carros elétricos duplicou
A contrastar com as queixas de os postos de abastecimento não estarem a funcionar devidamente - um problema que se estende de norte a sul do país -, está o facto de os carros elétricos terem duplicado nas estradas portuguesas. Em 2018, a venda destas viaturas registou um aumento exponencial, com um crescimento na ordem dos 148%.

Após um ano recorde de vendas, o segmento dos automóveis 100% elétricos continua com forte dinamismo em Portugal. Em janeiro de 2019, os carros elétricos representaram mais de 4% das vendas de ligeiros de passageiros, segundo dados da Associação Automóvel de Portugal.


De referir que, recentemente, o Governo anunciou que vai criar incentivos para a instalação de 100 postos de carregamento rápido para carros elétricos até ao final do ano. O objetivo é começar a instalar estes novos postos a partir de 1 de abril. Os apoios previstos pretendem triplicar a oferta existente. Outra novidade prevista é que, ainda este ano, o carregamento passe a ser pago em todos os postos.

quarta, 06 março 2019 13:42

Pilates ajuda doentes crónicos

Investigação da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro descobre que pilates é uma prática que melhora qualidade de vida de doentes crónicos

A prática de Pilates melhora a qualidade de vida de quem sofre de doenças cardiovasculares e respiratórias crónicas, cancro e diabetes. O estudo realizado pela Escola de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA) mostra, que mais do que uma moda, esta prática pode ser uma adjuvante à terapia não farmacológica de várias doenças crónicas.

“Com este estudo verificámos que os doentes que praticam Pilates melhoram significativamente a sua qualidade de vida”, explica Sara Souto Miranda. A investigadora do Laboratório de Investigação e Reabilitação Respiratória (Lab3R) da ESSUA, que juntamente com Alda Marques assina o trabalho, aponta que os doentes que praticam Pilates saem fortemente beneficiados no que diz respeito à força muscular, à tolerância ao esforço físico e aos próprios sintomas das doenças.

Resultado de uma revisão dos artigos científicos que, por todo o mundo, se têm feito nos últimos anos sobre os benefícios para a saúde da prática de Pilates, o trabalho das investigadoras do Lab3R conclui que, entre as várias doenças crónicas não transmissíveis, é nas cardiovasculares, respiratórias, cancro e diabetes que os efeitos terapêuticos desta prática mais se fazem notar.

Os artigos compilados e estudados pelas investigadoras reportam a prática de Pilates por 491 pessoas com um historial de doenças crónicas, cancro da mama, diabetes, doença pulmonar obstrutiva crónica, fibrose quística, insuficiência cardíaca e hipertensão arterial, durante 8 a 12 semanas, uma a três vezes por semana.

As maiores melhorias, descreve Sara Souto Miranda, “foram reportadas para doentes com patologia cardiovascular crónica, diabetes e cancro da mama” e incidiram ao nível da tolerância ao esforço, capacidade para caminhar mais tempo sem parar, sintomas de fadiga, dor, ansiedade e depressão e qualidade de vida relacionada com a saúde. No entanto, avisa, “essas melhorias podem ter sido superiores nessas doenças devido à escassez de estudos nas restantes”.

“O Pilates parece ser uma boa intervenção a adotar como estratégia adjuvante, isto é, não tem efeitos superiores a outras intervenções na maior parte dos domínios da saúde, pelo que deve ser praticado em conjunto com outras intervenções que já se demonstraram eficazes, como a reabilitação respiratória, cardíaca ou neurológica”, aponta Sara Souto Miranda. “É uma intervenção promissora para manter as pessoas ativas, mas que tem ainda poucos estudos em algumas doenças, tais como as respiratórias ou cardiovasculares, pelo que será necessário ainda maior investimento de investigação nesta área”, explica.

terça, 05 março 2019 11:20

3ª edição do MFFF

O Madeira Fantastic Filmfest(MFFF) tem lugar entre os dias 12 até 16 de Março, no auditório da reitoria do Colégio dos Jesuítas, no Funchal.

O projecto MFFF é a difusão e divulgação da cultura cinematográfica do género fantástico e de terror na Madeira, para transmitir, visualmente, através de diferentes tipos de arte, cultura e natureza da região.

PROGRAMA

Terça-feira- Dia 12
18:00h Longa metragem
- Agadah de Alberto Rondalli (Italy) 02:06:00
20:00h Curtas-metragens
- Siklus de Louis Minnaar (South Africa) 24:42
- GOTAS de Sergio Morcillo (Spain) 15:00
- Espelho meu de Hugo Pinto (Portugal) 6:10
- We're Human, After All de Jan Míka (Czech Republic) 17:24

Quarta-feira-Dia 13
18:00h Longa metragem
- Hastrman de Ondřej Havelka (Czech Republic) 01:40:00
20:00h Curtas-metragens
- Bot de Daniel Hoffmann (Germany) 22:34
- O Quadro de Paulo Araújo (Portugal) 13:00
- Pleine Campagne de Pierre Mouchet (France) 17:10
- Pizzamonster de Kurt Platvoet (Netherlands) 11:00

Quinta-feira-Dia 14
18:00h Longa metragem
- Inquilinos de Chava Cartas (Mexico) 01:32:00
20:00h Curtas-metragens
- Pulsar Sci-fi Short Film de Aurora Fearnley (United Kingdom) 16:00
- Daisy Belle de William Wall (United States) 11:14
- A Estranha Casa na Bruma de Guilherme Daniel (Portugal) 15:00
- Scratch de David Valero (Spain) 20:00

Sexta-feira-Dia 15
18:00h Longa metragem
- Lost In Apocalypse 末世人间道 de Sky Wang (China) 01:29:46
20:00h Curtas-metragens
- The emissary de Bryan Tan (United States) 21:17
- Consequência de Virgínia Barbosa (Madeira) 13:53
- Maw de Jasper Vrancken (Belgium) 14:54
- Objet 1954 de Xavier Grouard & Michel Kharoubi (France) 03:00

Sábado-Dia 16
19:30h Curtas-metragens
- Supine de Nicole Goode (Czech Republic) 25:00
- Fiddler - Short Film de Pedro Melo (Madeira) 8:54
- FaithFilm de Tatiana Fedorovskaya (Russia) 15:00
- Robot Will Protect You de Nicola Piovesan (Estonia) 10:00
20:30h Entrega de prémios

 

segunda, 04 março 2019 10:58

8º Festival do espontâneo

 

A 8ª edição traz até ao Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra,  um dos melhores cartazes do universo da improvisação teatral da actualidade.

Foi no ano de 2012, que a companhia de improvisação teatral, Instantâneos, produziu a primeira edição do ESPONTÂNEO. Ao longo das suas 7 edições, o ESPONTÂNEO, foi responsável por trazer até Portugal, dezenas de improvisadores de todo o mundo e afirmou-se como o único evento internacional de improvisação teatral, no nosso país.

O festival mantém, como principal força motriz, dar a conhecer ao público português, artistas e espectáculos de referência mundial, que demonstrem de forma inequívoca, o quanto esta arte é heterogénea, eclética e abrangente.

Tudo isto tornou o Espontâneo numa referência além-fronteiras e faz de Portugal, um ponto de passagem obrigatório para improvisadores de todo o mundo. A solidez artística deste projecto, granjeou-lhe a nomeação para o Iberian Festival Awards 2019, na categoria de Melhor Festival Não Musical.

Aproveitem esta viagem única e improvisada, sempre em direcção ao desconhecido.

O melhor improviso do universo acontece aqui!

PROGRAMA

28 Março

21h30 – Phil Lunn (UK) “Phil Lunn is…”
22h30 – Impro Ensemble

29 Março
21h30 -Keng Sam & Damien Fontaine (Reunion Island) “Instant T”
22h30 – Grupo Risco (BR) com Rafael Pimenta

30 Março
21h30 – Impro Esemble
22h30 – ImproTop (MX) “ImproBroadway”

31 Março
21h30 – ImproMime (BR) “Solidões Públicas” com Fábio Lins (Director ImproMime e MC do grupo Barbixas)
22h30 -Encerramento do Festival

 

CONVIDADOS 2019

Instantâneos

Portugal
A companhia portuguesa, Instantâneos, tem feito um percurso único na expansão da improvisação teatral em Portugal. Oficialmente criados em 2011, têm construído uma base sólida de seguidores e  concebido alguns dos espectáculos mais consistentes no panorama nacional, tais como “Evaristo”, “Ser ou Não Ser Shakespeare” , “Death Machine” e mais recentemente o grande sucesso de ilheteira, “Nocturnus – Os Contos Improvisados de Edgar Allan Poe”.
Em 2015 representaram Portugal no FESTIM, Festival Internacional de Improvisacion de Madrid. Desde 2012 que são os responsáveis pela produção do único festival internacional de improvisação teatral no nosso país, o Espontâneo. 

Estarão em palco na edição de 2019, para improvisar nos Impro Ensembles.

Os Improváveis
Portugal

“Os Improváveis” são uma companhia profissional de improvisação teatral, criada em 2008. Pioneiros da improvisação long form em Portugal, estrearam na 3ª edição do ESPONTÂNEO, o seu espectáculo, “IMPROFADO”. Mais recentemente, em 2018, estrearam o formato original “Beca Beca”, no Teatro Villaret . Os sucessivos sucessos obtidos, consagram “Os Improváveis” como uma das referências da improvisação, em Portugal.

Regressam este ano para mostrar a sua arte nos Impro Ensembles.

Cardume – Colectivo de Impro
Portugal 

O Cardume é um grupo de teatro de improviso que sobe aos palcos desde 2015, com o objectivo de explorar a arte da dramaturgia improvisada. Desde então têm apresentado espectáculos como O Bairro, uma peça com princípio, meio e fim, onde se improvisa as histórias de vidas que se cruzam no mesmo bairro imaginado ou Memórias de Peixe, que vai beber às recordações tanto dos que veem, como dos que fazem o espectáculo, para construir novas cenas e memórias. Em comum, os seus espectáculos têm o trabalho e a generosidade do grupo, a procura do local onde o humor e a poesia se intersectam e o amor ao improviso.
Os Cardume estarão presentes nos Impro Ensembles, desta edição do Espontâneo.

Zeca Carvalho
Brasil

Zeca Carvalho é actor, improvisador, encenador, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e investigador de pós-doutoramento no Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Com mais de 30 anos de carreira em artes performativas, participou de dezenas de espetáculos teatrais, filmes de cinema e produções televisivas, tendo sido contratado de longo prazo pelas duas maiores emissoras de TV do Brasil. Fundou três grupos de teatro-desporto, com os quais obteve importantes prémios brasileiros e sul-americanos. Ministrou workshops de impro para actores e não-actores em  instituições de ensino superior, colectivos artístico-culturais e organizações empresariais. Em 2017, foi o director artístico do primeiro Festival Universitário de Teatro de Improviso do Brasil.

Kaspars Breidaks
Letónia

Kaspars é um conceituado radialista da Letónia e apresenta um dos programas de rádio de maior sucesso a nível nacional. A par disto é um dos principais promotores da improvisação teatral no país e há cerca de 3 anos atrás, criou a escola “The Joy Of Life School”, onde utiliza as técnicas do improviso, como ferramenta para enriquecer as capacidades de comunicação e a abertura de espírito de quem o procura. Estudou improvisação na mítica escola de Chicago, Second City e tem sido uma presença assídua em diversos festivais internacionais de improviso, como representante da Letónia.

Domenico (Mico) Pugliares
Itália

Este improvisador italiano nascido na Sicilia em 1967 e actualmente residente em Milão, conta já com uma longa carreira teatral, iniciada em 1985. Desempenha o cargo de director da Escola de Improvisação Teatral “Teatribú”. Mico é uma das grandes referências europeias, no que diz respeito ao ensino desta técnica teatral e tem ensinado um pouco por toda a Europa.
Mico é também um actor de teatro de texto e tem-se apresentado em algumas das mais importantes salas de Itália, entre as quais se destaca o Piccolo Teatro di Milano. Regressa agora a Portugal, a solo, um dos mais inspiradores improvisadores da actualidade.

Marco Gonçalves
Brasil

Improvisador desde 2003, foi formado na Cia do Quintal, no espectáculo pioneiro, “Jogando no Quintal”, no qual permaneceu durante 10 anos. Faz, desde 2008, parte elenco do espetáculo  Improvável”, do famoso colectivo brasileiro, Barbixas. É também co-criador do formato “Noite de Improviso”, apresentado semanalmente no Comedians Club, no qual partilha o palco com grandes nomes da improvisação brasileira, entre os quais Márcio Ballas. Em Portugal integra, na SIC, o programa “D’improviso” e no Multishow, no Brasil, faz parte do elenco e é redactor, do programa “Lady Night”, com Tatá Werneck. Estreia-se no palco do Espontâneo, como convidado especial do Grupo de Risco.

Phil Lunn
“Phil Lunn is…”
Reino Unido

Phil Lunn é um dos mais conceituados improvisadores do Reino Unido. Quer seja a improvisar em palco ou atrás do piano, Phil demonstra sempre, porque é considerado um dos artistas mais  Talentosos e multifacetados, da cena londrina. Já actuou diversas vezes no Edinburgh Festival Fringe e trabalha com alguns dos maiores coletivos de improviso ingleses, como os Music Box, Hoopla, Silly String Theory e os The Maydays. Apresenta-se pela primeira vez a solo em Portugal, com o seu aclamado espectáculo “Phil Lunn is..”. Neste espectáculo, Phil Lunn assume o corpo de uma cantora de cabaret, que através de uma divertida conversa com o público, cria músicas únicas e completamente improvisadas.

Keng Sam & Damien Fontaine
“Instant T”
Ilha da Reunião

Keng Sam e Damien Fontaine chegam da paradisíaca Ilha da Reunião, no Oceano Indico. Keng Sam é o director artístico do único festival internacional de teatro de improviso na Ilha da Reunião, o FERIIR Festival (International Improv Festival of Reunion) que acontece uma vez por ano. O jovem improvisador Damien Fontaine afirmou-se como um dos grandes nomes da improvisação na cena local e em 2017 une-se á companhia de improvisação “La Bagasse”. Este duo traz consigo o formato “Instant T”, no qual a inspiração, para as diferentes cenas improvisadas, vem de uma playlist musical escolhida pelo público. Um formato com uma abordagem musical e física, que promete levar o público a universos poéticos e cómicos, sempre com a música como cenário de fundo.

Impromime
“Solidões Públicas”
Brasil

IMPROMIME é um grupo internacional com sede em São Paulo / Brasil, composto por um grupo de artistas com expertise nos fundamentos da Mímica | Teatro Físico e também no Teatro da  improvisação.Após um longo estudo no Centro de Pesquisa e Criação da Mímica Total do Mestre Luís Louis, o grupo IMPROMIME foi fundado em 2016 e é liderado pelo director e mestre de
improvisação, Fábio Lins. Criadores de um teatro visual, que estabelece uma atmosfera mágica e subtil, que pretende honrar a profundidade e a importância da escuta, da comunicação através da mímica, da essência da comunicação humana e do silêncio. Essa pesquisa resultou num espetáculo de formato longo, chamado Museu de Histórias, que foi apresentado no Festival Internacional IMPRO AMSTERDAM 2018. Nesta estreia absoluta em território nacional, os IMPROMIME trazem consigo o formato “Solidões Públicas”, no qual exploram a mimica e o silêncio para improvisar histórias inusitadas com o público.

Grupo de Risco
“O Baile”
Brasil

O Grupo de Risco, da cidade de São Paulo, tem um papel central no movimento de improvisação teatral do Brasil. Nos últimos dois anos, o grupo dedicou-se ao aprofundamento da pesquisa da linguagem em torno da relação com o espectador e da dramaturgia improvisada através do Improfesta, o principal encontro de artistas improvisadores do país. O Grupo de Risco é formado por Rafael Pimenta, Juliana Mesquita, Luciana Esposito, Paula Silvestre e Tamara Borges, artistas que produzem e actuam nos principais espetáculos de improvisação do país - Improvável, Jogando no Quintal e Relicário - em parceria com diferentes companhias. Nesta estreia absoluta em Portugal trazem consigo o formato “O Baile”. Baseado na obra Le Bal, do grupo francês Thêátre du Campagnol, e no filme de Ettore Scola, a peça possui uma estrutura de jogo e, portanto, é improvisada. A direção convida os artistas a criarem uma personagem para si. Sem guião ou diálogos escritos para guiá-los,
eles devem contracenar e construir situações a partir da música e das decisões da plateia. Em “O Baile”, convidados de uma festa dançam e divertem-se, mas são surpreendidos pela notícia de um assassinato. O público decide o papel que as personagens terão no crime, determinando o rumo da história, e ajudam o Detetive a desvendar o mistério que o envolve.

improTop
“ImproBroadway”
México

improTOP é uma consagrada companhia de improvisação teatral do México, fundada no ano 2004 por Fabian Garza. A forte vertente musical dos improTop, levaram-nos a criar diversos espectáculos de sucesso, quer para o público adulto, quer para o infantil. Em 2012, o formato “Os Contos Mexidos para Crianças Perversas”, é vencedor do Prémio Asas e Raízes, na categoria de Melhor  espectáculo de Teatro. Em 2018, após um longo trabalho de investigação, em conjunto com o grupo Seña y Verbo: Teatro para Surdos, estrearam o espectáculo improvisado sem palavras, “Acting”.
Estreiam-se agora num palco do Espontâneo, com o aclamado espectáculo musical, “ImproBroadway”. “ImproBroadway” é uma comédia improvisada ao estilo dos musicais da Broadway.
Através de uma simples sugestão, os improTop criam tudo no momento, as músicas, as coreografias e todo o universo de personagens, que irão povoar uma narrativa completamente improvisada.
Este foi o primeiro espectáculo de improvisação teatral e subir ao palco do mítico AuditórioNacional LUNÁRIO, na Cidade do México. Impro Ensembles Os Impro Ensembles têm-se tornado, ao longo das várias edições do Espontâneo, um dos pontos altos do festival. Estes espectáculos, compostos por um elenco de improvisadores nacionais e internacionais, são um exemplo das infinitas possibilidades da linguagem da improvisação, que não conhece fronteiras ou barreiras linguísticas. Cada impro ensemble, é um momento único de criação artística, só possível com o improviso.

sexta, 01 março 2019 14:58

O oculto eu na ficção

No Auditório Q,  na Universidade Lusófona, nos dias 30 e 31 de Março 2019, em Lisboa, a oficina de Miguel  Clara Vasconcelos e podes participar até dia dia 20 de Março no concurso Regina até o próximo dia 20 de Março. 

Miguel Clara Vasconcelos (Vila do Conde Espraiada, 2015; Encontro Silencioso, 2017) é realizador e argumentista, com vários prémios nacionais e internacionais, tanto de escrita como de realização. A partir do seu último filme Circo do Amor, 2018, o autor irá falar da importância das vivências pessoais na construção do argumento cinematográfico. Os participantes da oficina são convidados a trazer uma ideia, uma sinopse ou um guião de curta-metragem como material de discussão e trabalho. Com base na sua experiência, o autor revelará segredos do processo artístico, levando os participantes a descobrir o seu potencial criativo a partir do “Eu”. A sessão destina-se a jovens argumentistas e realizadores de cinema, a estudantes e a cinéfilos.

O programa completo da 5ª edição do GUIÕES será anunciado nos próximos dias. Vai ser uma edição muito especial!

Queres ganhar um fantástico cabaz com @chocolatesregina ?
1 - Escreve um mini-guião alusivo aos chocolates Regina com a duração máxima de 1 página A4.
2 - Envia-o até dia 20 de Março para regina@guioes.com, junto com o teu nome, endereço completo e idade.

O vencedor será anunciado em plena cerimónia do GUIÕES, no dia 28 de Março no Cinema São Jorge, e o respectivo mini-guião será lido para uma audiência de produtores, realizadores e demais agentes da indústria audiovisual de Língua Portuguesa.

PRÉMIOS GUIÕES V
GRANDE VENCEDOR:

Isenção de taxa de participação no DRAMA.PT 2019 (valor aproximado de 1000 EUR);
Isenção de taxa de participação no PLOT – Professional Script Lab 2020 (valor aproximado de 500 EUR);
Prémio World Academy – voucher de formação no valor de 500€;
Serviço de Script Doctor por Bill Labonia (valor aproximado de 200 EUR);
3 PRIMEIROS CLASSIFICADOS:

Bolsa de 50% de desconto em curso da Roteiraria à escolha (valor aproximado de 3000 EUR);
Software Final Draft (valor aproximado de 250 EUR);
Isenção de taxa de inscrição para participação nos PAGE International Screenwriting Awards (valor aproximado de 60 EUR);
Caderno personalizado beija-flor (valor aproximado de 15 EUR);
Garrafa Siza – Lisbon Soul by EPAL (valor aproximado de 50 EUR);
Livros Edições Colibri (valor aproximado de 50 EUR);
Livros Texto & Grafia (valor aproximado de 25 EUR);
TODOS OS 10 FINALISTAS:

Desconto de 50% na tradução do roteiro para Inglês, Espanhol ou Francês, a ser realizado pelo tradutor André Duarte – caso tenham interesse em utilizar o serviço;
1 ano de assinatura no iPitch.tv (valor aproximado de 250 EUR);
6 meses de assinatura no ISA Connect – International Screenwriter’s Association (valor aproximado de 60 EUR);
Ebook Roteirista Empreendedor – O Guia Prático do Roteiro de Cinema (segunda edição), de Bill Labonia;
Os roteiristas brasileiros vencedores receberão convites para se associarem à ABRA – Associação Brasileira de Autores Roteiristas.

AINDA HÁ VAGAS PARA A OFICINA COM MIGUEL CLARA VASCONCELOS

Para inscrição e mais informações

http://guioes.com/oficinas/

 /// a 2ª edição do DRAMA.pt \\\

Continuam abertas as inscrições

sexta, 15 fevereiro 2019 15:43

Terra sem Sombras em Reguengos de Monsaraz

Reguengos de Monsaraz é a nova etapa do festival Terras Sem Sombra, e ainda uma mostra Espanha e Olival tradicional versus intensivo em destaque.

O festival inaugura a sua presença em Reguengos de Monsaraz a 23 e 24 de Fevereiro, propondo um fim-de-semana bastante diversificado que traz ao coração da região um dos mais reputados ensembles de música da câmara da actualidade, o Trío Arbós. Este concerto é também o primeiro acto de Mostra Espanha 2019, resultado da colaboração bilateral luso-espanhola. A um programa musical de excelência unem-se ecos da pintura mural do tempo de D. Manuel I, entre a estética e a política, e uma estimulante leitura das paisagens de um concelho impar, hoje banhado pelo lago Alqueva, onde coexistem tradição e modernidade. Numa parceria com o Município, o Terras sem Sombra põe em destaque a identidade de um território único.

A igreja de Nossa Senhora da Lagoa, matriz de Monsaraz, abre as portas dia 23, sábado, às 21h30, para acolher o concerto A Ordem Natural das Coisas: Música Espanhola e Portuguesa dos Finais do Século XIX. Mestres supremos do repertório tardo-romântico, o pianista Juan Carlos Garvayo, o violoncelista José Miguel Gómez e a violinista Cecilia Bercovich apresentam um repertório de grande beleza, composto por obras de Felipe Pedrell, Joaquín Malats e Enrique Granadas que elevam o potencial expressivo da literatura musical para trio. Juntaram-lhes três fados de Alexandre Rey Colaço, transcritos especialmente para trio por Garvayo, um resgate musicológico digno de nota. Um belo desafio para o agrupamento distinguido, em 2013, com o Prémio Nacional de Música de Espanha.

Filho de pai francês e mãe espanhola, mas com raízes portuguesas, Rey Colaço nasceu em Tânger, em 1854, e faleceu em Lisboa, em 1928. A sua obra é um testemunho do intenso relacionamento entre músicos portugueses e espanhóis na transição do século XIX para o XX.

O fresco do Bom e do Mau Juiz

Em 1958, foi descoberto no antigo tribunal de Monsaraz uma invulgar pintura a fresco, de finais do século XV, que evoca, alegoricamente, as Justiças Divina e Humana.

Uma observação atenta da rara iconografia do painel permite entendê-lo à luz da época, pondo em destaque um tema então muito debatido, o do bom governo dos povos, patente numa célebre obra de Diogo Lopes Rebelo, dedicada a D. Manuel I, que coloca o rei “mais próximo e junto de Deus” – prenúncio do Absolutismo. O recente aprofundamento da análise plástica e científica deste conjunto veio facultar, também, novas leituras para a compreensão das alegorias em torno da justiça recta e da justiça fraudulenta.

Estas várias dimensões focam a atenção da actividade patrimonial do Terras sem Sombra que terá lugar a 23, a partir das 15h00. São guias, em tal aproximação a uma obra-prima da arte tardo-gótica portuguesa, a historiadora Ana Paula Amendoeira, directora regional de Cultura do Alentejo, e o químico António Candeias, do Laboratório Hércules, que coordenou da recente intervenção desta estrutura da Universidade de Évora na composição mural montesarense.

A manhã de domingo, 24, será dedicada, a partir das 9h30, à interpretação da paisagem do concelho de Reguengos de Monsaraz, sob a orientação dos geógrafos Teresa Pinto Correia e José Muñoz-Rojas. Tradicionalmente, dominava o montado, sobretudo de azinho, com produção pecuária e associado a áreas de cereais. Em contraste, a vinha e o olival tradicional ocupavam inúmeras parcelas dedicadas a uma pequena agricultura familiar.
Porém, nas últimas décadas esta estrutura registou importantes alterações. A vinha tem-se expandido em unidades de produção mais especializada, que visam já um mercado global. O olival tradicional perdura, mas foram instaladas outras parcelas com produção intensiva e super-intensiva. Complementarmente, a albufeira do lago Alqueva trouxe uma transformação marcante. Pensando no futuro e na própria qualidade de vida de quem vive nesta paisagem e quem com ela se relaciona, interessa entender tais dinâmicas, avaliar o que se perde e o que se ganha e que desafios se colocam a uma gestão integrada.

Todas as actividades, organizadas em parceria com o Município de Monsaraz, são de acesso livre e sem inscrição prévia, partindo o Terras sem Sombra a seguir para Valência de Alcântara, Olivença, Beja, Elvas, Cuba, Ferreira do Alentejo, Odemira, Barrancos, Santiago do Cacém e Sines.

FaLang translation system by Faboba

Eventos


loading...