Um olhar sobre o mundo Português

ptenfrdees

 

                                                                           

h facebook h twitter h pinterest

Yvette Vieira

Yvette Vieira

quinta, 28 maio 2020 12:10

W&T20 edição 9.5


Em 2020 o Walk&Talk vai intersectar contextos online e onsite, explorar plataformas emergentes e novos formatos de criação e apresentação artísticas.

A Edição 9.5 acompanha o momento atual e incorpora os impactos incontornáveis da pandemia no bem-estar das populações, proximidade social e vivência dos espaços públicos. Paralelamente, a realização do evento pretende apoiar a reinvenção dos mecanismos de fruição das artes, projetando dinâmicas positivas de socialização e a expansão das experiências de contacto com as comunidades.

A W&T20 vai transitar entre lugares, propondo novos mapeamentos e ensaiando circuitos alternativos de interação e afetos. É um teste à forma como continuamos a mover ideias entre lugares e públicos, e o primeiro momento de uma conversa sobre comunalidade.

ESPAÇO ÂNCORA

No dia 9 de julho inaugura a plataforma online que será o espaço âncora e a porta de entrada para o Walk&Talk 2020. O design deste novo espaço de programação do festival, a cargo do coletivo vivóeusébio e Tiago Pinto, constitui a primeira comissão a ser desenvolvida para a edição 9.5. A plataforma estará acessível ao público através do website www.walktalkazores.org e até 19 de julho vai apresentar projetos, eventos e atividades artísticas, na sua maioria inéditas e que resultam de novas comissões e propostas do grupo de artistas, curadores, parceiros e equipa envolvido no evento.

ARTISTAS & PARTICIPANTES 

Abbas Akhavan, Atelier Brum + Atelier Caldeiras, Alex Farrar, Alice dos Reis, Ana Cristina Cachola, Catarina Miranda, Diogo Lima, Danny Bracken, Flávio Rodrigues, Hugo Cruz, Ilhas Estúdio, Irene Campolmi, João Pedro Vale & Nuno Alexandre Ferreira, Juliana Huxtable, Louise O'Kelly, Luísa Salvador, Mané Pacheco, Margarida Fragueiro, Michelangelo Miccolis, Miguel Flor, Miguel Mesquita, Nadia Belerique, Pedro Maia, Ponto Atelier, Sofia Caetano & Elliot Sheedy, Talkie-Walkie, Theaterformen Festival, Tropa Macaca, Victoria Sin, vivóeusébio & Tiago Pinto e outras participações / and other participations.

Além das participações já confirmadas, foram recentemente anunciados os resultados das quatro Open Call Walk&Talk, que anualmente abrem candidaturas para artistas, estudantes de artes, jornalistas e profissionais de arquitetura. Andrew Herzog, Diogo da Cruz, Ellie Ga, Estela Oliva + Ana Quiroga, Matthew C. Wilson e Tiago Patatas, constituem o grupo de artistas selecionado para as Residências Artísticas, Catarina Gonçalves e Luís Senra venceram o Jovens Criadores, Joana Jervell (Attitude Magazine) e Rebecca Greenwald (Metropolis Magazine) a chamada aberta a Jornalistas. Este grupo de artistas e jornalistas terá a oportunidade de participar na edição de 2021 e de desenvolver os seus trabalhos no âmbito das futuras edições do evento.

O concurso para a criação do Pavilhão 2021, promovido em parceria com a Trienal de Arquitetura de Lisboa, reconheceu com menções honrosas as propostas dos coletivos Sauermartins e ArkStudio + StudioMAS, e premiou o projeto do Ilhéu Atelier, que será construído em 2021 na cidade de Ponta Delgada para acolher a 10ª edição do festival.

 

Estamos a meio da edição 9.5, que este ano acontece entre o digital e o físico. O epicentro do 9.5 é uma plataforma online e tudo parte daqui: projetos artísticos pensados em múltiplas formas para um espaço sem geografia, desvendados dia-a-dia até 19 de julho. No onsite, na ilha de São Miguel, temos as expansões dos projetos no território e a rádio 9.5 está a transmitir em 90.5 FM em Ponta Delgada e no online para todo o mundo.Explora o programa, sintoniza a rádio, assiste aos eventos online e, se estiveres em São Miguel, acompanha os projetos que estão a surgir na ilha.

Hodiernidade | e na anfibologia do Agora Mural / Onsite
Flávio Rodrigues
Etar da Pranchinha, Marginal de Ponta Delgada

Figura - Lugar Exposição/Exhibition
Beatriz Brum, João Miguel Ramos & Rodrigo Queirós
Até 19 JUL - Atelier Brum, Rua das Alminhas 4, Lagoa, São Miguel

Burning Eclipse Residencia/Residency
Catarina Miranda Presentação/Presentation 2021
16 JUL - 17H (GMT) - Live WIP @ 9.5.walktalkazores.org
Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas

Inbetween Installation / Onsite
Ponto Atelier
Vários locais em Ponta Delgada

Stan Rehearsal Online/Onsite
Alice dos Reis
16 JUL - 17H (GMT) - Live @ 9.5.walktalkazores.org

Últimos dias de Emanuel Raposo Film /Online
Diogo Lima
17 JUL - 17H (GMT) - Live @ 9.5.walktalkazores.org

Call out on 'Sweat studies´ Paste-ups / Onsite
Alex Farrar
Vários locais em Ponta Delgada

 

PODCASTS / TALK ABOUT
As Talk About são conversas que acompanham o programa, projetos e participantes das várias edições do Walk&Talk, e existem para mapear e mover ideias entre geografias. Na edição 9.5, transformam-se numa série podcast com 10 episódios, disponibilizados ao longo do Festival.

SUMMER SCHOOL WALK&TALK
A Summer School está a decorrer até dia 19 de Julho, reunindo 11 jovens participantes de várias geografias numa só espaço comum: o virtual. Já se encontraram com João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira, Catarina Miranda , BERRU + Cláudio e Irene Campoli, e vão desenvolver para esta edição do festival um ensaio-resposta, às perguntas: e se não fosse um vírus, mas uma palavra? Que palavra seria esta para agir?

O Concurso de Piano de Oeiras (CPO) teria lugar no Parque dos Poetas, de 26 a 28 de junho numa iniciativa da Associação CulturXis com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras. Apesar das previsões otimistas para o mês de junho na gestão epidémica do nosso país, optou-se pela realização do Concurso em formato online, que será transmitido, nos mesmos dias, através das diversas plataformas digitais do Município de Oeiras e do CPO.

A alternativa digital garante a segurança e o conforto de todos os participantes e de quem os acompanha. Uma prática que está acontecer em muitos concursos a nível mundial e de acesso ao ensino superior do nosso País.

Dada esta alteração, os concorrentes deverão continuar a inscrever-se na plataforma, através do site https://oeirasconcursopiano.com/ e consultar novamente o Regulamento do Concurso. As gravações das provas serão depois transmitidas online, nas datas previstas da realização do evento.

Recorde-se que o CPO assume-se como o palco do trabalho desenvolvido por jovens pianistas, numa oportunidade de apresentarem o trabalho desenvolvido perante um Júri diversificado entre docentes/concertistas de referência nacional e internacional.

A Edição 2020 do CPO assume-se como parte integrante na formação dos estudantes de piano, uma meta e valorização do trabalho desenvolvido por professores e alunos, especialmente, quando escasseiam oportunidades de performance, nesta reta final do ano letivo.

Para marcar o arranque da edição deste ano, o pianista Jeffrey Swann (E. U. A.), que também integra o Júri do II Concurso de Piano de Oeiras, dará um recital com obras de Chopin, Liszt e Debussy, dia 26 de Junho, às 21H00, nas redes sociais da organização.

Pelo excecional panorama que vivemos, a organização reitera a convicção de proporcionar uma experiência adaptada à realidade atípica, e, enfatiza a relevância do estímulo ao estudo dos alunos que se encontram em casa, bem como o objetivo de se apresentarem a uma prova, independentemente do seu formato.

quinta, 07 maio 2020 17:49

Curtas-metragens para ver ou rever

Última oportunidade para ver "Filmes Curtos para Dias Longos", ver as curtinhas em família, relembrar as histórias da competição nacional e outras novidades. 


A Agência da Curta Metragem tem levado a cabo uma iniciativa com o título "Filmes Curtos para Dias Longos" para ajudar a diminuir a distância em relação ao cinema neste período de confinamento, apresentando num espaço virtual várias curtas-metragens de autores portugueses. O Curtas Vila do Conde associou-se nas últimas semanas a essa iniciativa com um programa que celebra o formato e apresenta algumas das produções do Curtas ao longo dos últimos anos, filmes que contam como característica importante uma ligação à região norte de Portugal, e alguns têm mesmo uma relação directa com Vila do Conde, onde foram rodados. Este programa, que permite não só conhecer parte da história recente do festival, como também da região onde este decorre, está disponível nesta ligação apenas durante os próximos dias.
Last chance to see "Short Films for Long Days"
Agência – Portuguese Short Film Agency has carried out an initiative with the title "Short Films for Long Days" to help close the gap in relation to cinema in this period of confinement, presenting in a virtual space several short films by Portuguese authors. In the last few weeks, Curtas Vila do Conde joined this initiative with a program that celebrates the format and presents some of Curtas' productions over the past few years, films that count as an important feature a connection to the northern region of Portugal, and some even have a direct relationship with Vila do Conde, where they were shot. This program, which allows you to discover not only part of the recent history of the festival, but also the region where it takes place, is available on this link only for the next few days.

Curtinhas em Família
O Curtas Vila do Conde, em colaboração com a Agência da Curta Metragem, preparou uma seleção de curtas-metragens de animação, para os serões em família, durante o mês de Maio. A seleção parte do catálogo de filmes da secção infanto-juvenil "Curtinhas", que passaram pelas últimas edições do festival. A iniciativa irá dividir-se em duas sessões - uma dedicada aos maiores de 3 anos e outra aos maiores de 6 anos -, começando na próxima sexta-feira (8 de maio). Os filmes mantêm-se para visualização gratuita até dia 1 de junho (Dia Mundial da Criança). O Curtas oferece ainda uma série de propostas de atividades que as famílias podem fazer no final de cada sessão: são simples e divertidas, como a elaboração de desenhos, pinturas, fotografias e vídeos a serem partilhadas nas redes sociais do Curtas. As curtas-metragens e as atividades serão disponibilizadas no site do Curtas Vila do Conde.
Curtinhas for the family

Looking Back, as histórias da Competição Nacional
A Competição Nacional teve a sua estreia na terceira edição do Curtas, em 1995. É a segunda competição do festival com maior longevidade, atrás apenas da Competição Internacional. A história desta competição é também a história do Curtas e intimamente ligada ao que de mais importante aconteceu no cinema português nas últimas três décadas, algo que é reflectido na popularização da expressão "Geração Curtas". Neste artigo propomos um olhar sobre a Competição, as suas histórias e os seus autores, nomes como Miguel Gomes, Sandro Aguilar e João Nicolau, sem esquecer os nomes emergentes de uma nova geração de realizadoras, recentemente premiadas no festival.º

Regina Pessoa online no Internationales Trickfilm-Festival Stuttgart
A curta-metragem "História Trágica com Final Feliz" de Regina Pessoa será exibida na edição online do Stuttgart Festival of Animated Film (ITFS), a realizar-se de 5 a 10 de maio, no site do festival. A exibição do filme terá lugar no dia 9 de maio após a transmissão de uma entrevista com a realizadora Regina Pessoa, a partir das 18h56 (CEST) [17h56 em Portugal]. A exibição e entrevista estão inseridas no programa "Women in Animation", com uma seleção dos filmes de animação mais singulares e notáveis das últimas décadas, realizados ou produzidos por mulheres.

Loja das Curtas com descontos
A Loja das Curtas continua disponível para fazer encomendas através da loja online no site, Facebook e Instagram. Nos tempos de isolamento responsável que atravessamos, um livro, um disco ou um filme são sempre boa companhia e na Loja das Curtas pode encontrar literatura sobre arte, cinema e cinema expandido, ciências sociais e humanas e literatura; discos, vinis e dvds (alguns deles produzidos pelo Curtas Vila do Conde). Até 31 de Maio a Loja apresenta algumas promoções a não perder: uma selecção de artigos do Curtas a 70%, 15% desconto nas editoras Humus, Almedina, Planeta Tangerina, Orfeu Negro e nos artigos da Midas Filmes/Alambique, e portes grátis a partir de 50€ em compras.

terça, 05 maio 2020 13:04

Marcar a vez

Facilitar a ida às compras, evitar filas de espera e aliviar a difícil fase de limitações que a pandemia de COVID-19 impôs aos estabelecimentos de atendimento ao público, é o objetivo da nova app, “Marca a vez”. A aplicação foi desenvolvida por dois portuenses, estudantes da Universidade de Aveiro, Sofia Ribeiro e Diogo Carvalho. O projeto visa abranger todos os espaços de atendimento ao público e destina-se a todos os consumidores.


A plataforma online requer apenas três passos, o utilizador escolhe o estabelecimento comercial ao qual se pretende dirigir, marca o horário, verifica as suas escolhas e, por fim, recebe um código que deve apresentar quando se desloca ao local. 
Segundo Sofia Ribeiro, responsável pelo projeto, a ideia da aplicação surgiu no início de março, face às limitações de frequência impostas aos estabelecimentos comerciais, “Quando nos deparámos com a nova regra dos estabelecimentos comerciais, que apenas permite a presença de quatro pessoas por cada 100 metros quadrados, decidimos contribuir de alguma forma que pudesse facilitar as deslocações das pessoas às compras e evitar as filas de espera desnecessárias, reduzindo, também, o tempo de exposição da pessoa fora de casa. Assim, criámos uma plataforma onde as pessoas podem, antes de sair de casa, articular com os estabelecimentos comerciais ou com os serviços de atendimento ao público aderentes a marcação da visita.”
A plataforma está pronta a ser disponibilizada para qualquer espaço de atendimento ao público, como grandes cadeias de venda a retalho, supermercados, farmácias, serviços públicos (CTT, Lojas do Cidadão, Finanças, etc). Numa fase inicial, o sistema prevê que as marcações efetuadas através da plataforma representem apenas 50% da capacidade de cada estabelecimento comercial, percentagem esta que poderá vir a ser ajustada consoante a adesão que se venha a verificar.  Cada espaço de atendimento ao público que pretenda adotá-la, deverá contactar a equipa que desenvolveu a app e, após a adesão, informar os seus clientes que já poderão efetuar as marcações através da plataforma. “Marca a vez” foi desenvolvida a nível independente pela dupla de estudantes, não estando inserida no âmbito universitário. Neste sentido, o projeto está aberto a qualquer investidor interessado em apostar nesta app inovadora.

Vi a vossa página e achei que esta muito incompleta em termos de informações.
Sofia Ribeiro: O objectivo é facilitar a ida às compras, evitar filas de espera e aliviar a difícil fase de limitações que a pandemia de COVID-19 impôs aos espaços de atendimento ao público, é o que visa a plataforma “Marca a vez”.

Eu fiz a simulação para agendar um serviço e ainda tem muito poucas empresas privadas ou mesmo públicas. E no que se refere as ilhas não foi possível agendar nada, porque não é permitido. Gostaria de saber como vão fazer chegar a vossa app as micro, medias e grandes empresas nacionais, públicas e privadas, incluindo ilhas?
SR: A utilização é simples e requer apenas três passos. Na plataforma online marcavez.pt, o utilizador escolhe o estabelecimento comercial ao qual se pretende dirigir, marca o horário, verifica as suas escolhas e, por fim, recebe um código que deve apresentar quando se desloca ao local.

Qual vai ser o custo de baixar a vossa app? Ou como o vosso serviço será cobrado?
SR: Não tem de fazer download de nenhuma aplicação, nem ocupar espaço no smartphone. Pode ser utilizada em qualquer dispositivo, desde computador ao telemóvel, desde que tenha acesso à Internet.

Fazendo um agendamento através da app para um supermercado, ou serviço público, marcando uma hora, como vai funcionar, se por exemplo, já há pessoas na fila à espera na entrada? O vosso serviço precede as pessoas que esperam na fila, é isso?
SR: A plataforma está pronta a ser disponibilizada para qualquer espaço de atendimento ao público, como grandes cadeias de venda a retalho, supermercados, farmácias, serviços públicos (CTT, Lojas do Cidadão, Finanças,etc ). Numa fase inicial, o sistema prevê que as marcações efetuadas através da plataforma representem apenas 50% da capacidade de cada estabelecimento comercial, percentagem esta que poderá vir a ser ajustada consoante a adesão que se venha a verificar. Cada espaço que pretenda adotar este serviço, só tem de contactar a equipa que desenvolveu a plataforma.

https://marcavez.pt.

quarta, 29 abril 2020 19:39

Covi-izer comedy

A partir do dia 1 de maio até o dia 8 assista no facebook online ao novo festival de comédia  do Teatro Experimental da Camacha (TEC). 

Com um cartaz recheado de talentos madeirenses. Fiquem em casa e vejam este Festival de Comédia Online, diretamente na página do Facebook do TEC.
"FOI O COVID-IZER" de 1 a 8 de Maio.

Dia 1 - JPRamos
Dia 2 - 100% Xavelha
Dia 3 - Johnny Madeira
Dia 4 - Crispim 4Litro
Dia 5 - Raul Ribeiro
Dia 6 - Pedro Freitas
Dia 7 - Acácia das DIVAS Teatro Experimental da Camacha
Dia 8 - Afonso Rodrigues (Eco-Man)

Designer - Roberto Assis Produções

domingo, 19 abril 2020 15:55

George

Uma produtora portuguesa lançou para o meio digital alguns dos pequenos filmes que produziu, o primeiro, uma comédia sobre a vontade de comer.

Nesta quarentena, a cultura, as artes em geral, têm sido a companhia e entretenimento de muitos. A pensar nisso, a Station decidiu lançar na internet algumas das curtas-metragens que produziu e realizou, por isso, esteja atento para os próximos projectos cinematográficos que colocaremos ao dispòr das pessoas. 

SINOPSE

George é uma curta metragem de comédia filmada em Londres em 2017. Tudo o que o George queria era poder comer o seu hamburguer.

 

COMPETIÇÕES DO CURTAS VILA DO CONDE COM EXTENSÃO DO PRAZO DE INSCRIÇÕES

A 28ª edição do Curtas Vila do Conde, inicialmente agendada para as datas de 11 a 19 de julho de 2020, foi adiada devido ao surto de COVID-19. A incerteza sobre a situação em Portugal e na Europa, nos próximos meses, fez com que a organização do festival decidisse desde já pelo seu adiamento, apontando os dias 3 a 11 de outubro para a sua realização.
Com esta decisão, o prazo para a inscrição de filmes nas competições foi estendido e é agora 30 de junho de 2020 (excepto a competição Curtinhas, que mantém o deadline de 30 de abril de 2020). Os filmes podem ser submetidos via online, nas várias plataformas disponíveis. Aceitam-se novas curtas-metragens produzidas em 2019 ou 2020, de duração máxima até 60 minutos (salvo exceções assinaladas), em várias categorias e nas diversas competições do festival.
Consulte o regulamento e outras informações aqui: http://festival.curtas.pt/inscricoes/

terça, 07 abril 2020 14:57

Fraude digital aumenta em portugal


Principais esquemas fraudulentos envolvem aplicação MB Way, SMS dos CTT, e-mails da EDP e MEO, passatempos da Worten ou Continente e venda de material de proteção à COVID-19

No primeiro trimestre de 2020, o Portal da Queixa (PQ) registou 1377 reclamações relativas a esquemas de burla e fraude, representando um aumento de 34% face a 2019, onde foram registadas apenas 1024 reclamações.

Desde o início do Estado de Emergência, a maior rede social de consumidores em Portugal, registou 356 reclamações enquadradas em burlas e fraudes, um ritmo de 16 queixas por dia. Em tempos confinamento e maior exposição do consumidor às plataformas digitais, o Portal da Queixa alerta a comunidade online para as 5 principais burlas que estão a ser praticadas.

Em matéria de consumo, o confinamento decretado veio expor o consumidor, mais do que nunca, por necessitar de utilizar com maior frequência as plataformas digitais, colocando-o numa posição de maior vulnerabilidade. A tendência de casos de burla e fraude será crescente, segundo vaticina o Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa e embaixador da Comissão Europeia para os Direitos dos Consumidores.

“Esta será certamente uma tendência crescente nos próximos tempos, tendo em conta a obrigação da permanência dos consumidores em casa, alterando assim o seu comportamento e hábitos de consumo, que direciona o fluxo de compra para os canais digitais. Nesta matéria, infelizmente os consumidores portugueses ainda detêm pouca literacia digital, tornando-os muito vulneráveis a estes esquemas de burla” explica, defendendo que: “é fundamental que exista uma ação concertada com os vários organismos de proteção aos consumidores, na massificação de informações e conhecimento, que permitam um consumo online mais seguro e transparente.”

De referir que, o PQ já está no terreno, com várias ações de alerta junto dos consumidores e, brevemente, lançará uma plataforma com um movimento social, em parceria com outras entidades como o OLX Portugal e a SIBS, para potenciar o aumento da literacia digital dos consumidores portugueses.

As queixas mais apresentadas são por fraudes que se verificam através de pagamentos online, esquemas fraudulentos através de SMS, roubos de identidade e dados pessoais, lojas online fictícias, phishing e outros tipos de cibercrimes.

Segundo Pedro Lourenço, “o objetivo do movimento social será a estreita colaboração, troca de informação e sinergias entre várias entidades, com o propósito de se criarem mecanismos de aprendizagem que ajudem os consumidores a evitarem este tipo de situações ou a minimizarem o impacto psicológico e económico das mais variadas burlas existentes.”

Assim, durante esta fase de pandemia em Portugal, o PQ alerta toda a comunidade online para as 5 principais burlas que estão a ser praticadas

Roubo de montantes financeiros através da aplicação da SIBS - MB WAY

Os números do Portal da Queixa apontam para um aumento destes casos, na ordem dos 391%, face ao período homólogo. Nos três primeiros meses deste ano, foram registados na plataforma 118 casos, (entre janeiro e março de 2019 foram 24 casos).

A solução de pagamento MB WAY da SIBS é extremamente segura e com uma enorme aplicabilidade no dia-a-dia dos consumidores. Aliás, tem vindo a ser essencial nesta fase de confinamento dos portugueses e de combate ao vírus Covid-19, nomeadamente, para a aquisição de bens de consumo, mantendo a possibilidade de distanciamento social, entre o comprador e o vendedor. Contudo, são muitos os consumidores que ainda não têm o conhecimento suficiente acerca da forma correta de utilização desta aplicação, sendo por isso frequentemente alvo de burla no processo de venda de objetos entre particulares.

O método utilizado, continua a ser o mesmo, ou seja, o potencial comprador - que é o alegado criminoso -, convence a vítima (interessada no produto à venda), que apenas o pode pagar por MB WAY. No seguimento, convida a vítima a dirigir-se a uma caixa MULTIBANCO e colocar o seu cartão bancário, acedendo ao registo na aplicação MB WAY. Nesse momento, consegue de forma ardilosa que a vítima coloque o número de telefone do alegado burlão, como titular do acesso à conta, permitindo a este o levantamento imediato de montantes em dinheiro. De seguida, desliga o telefone, deixando a vítima sem dinheiro na conta.

Mensagens de texto (SMS) e emails fraudulentos em nome dos CTT
Têm sido vários os consumidores que, nos últimos dias, receberam um e-mail ou uma SMS em nome dos CTT, com falsos conteúdos para efetuarem o pagamento de uma taxa, no sentido de desbloquear a encomenda de um equipamento telefónico de última geração, que aguarda na alfândega. Ora, o valor proposto, além de muito inferior, ao equipamento, alega igualmente que foi ganho num concurso e, por apenas 1€, o consumidor poderá receber esta fantástica oferta. Será necessário reforçar que o intuito do endereço da ligação para efetuar o pagamento, remete para um site onde o principal objetivo será recolher todos os dados bancários que o utilizador irá fornecer, com vista à utilização indevida destes dados, para acesso às contas bancárias, através do conhecido processo de phishing.

Mensagens de texto (SMS) e e-mails fraudulentos para pagamento imediato de dívida com a EDP ou a MEO
Têm sido relatados casos de consumidores que são aliciados ao pagamento de uma dívida inexistente, tanto ao fornecedor de eletricidade ou de telecomunicações, com um prazo muito reduzido - normalmente refere “nas próximas horas” -, sob pena de ser efetuado o corte do serviço.

Um ponto em comum nestas comunicações está relacionado com o horário em que são enviadas, normalmente ao final do dia, com vista a que o consumidor (vítima) não tenha a possibilidade de contacto com o prestador e assim efetue o pagamento, com receio de não ficar privado do serviço.

É importante que os consumidores não efetuem nenhum pagamento que não seja enviado diretamente pelo fornecedor do serviço. Para avaliar a fiabilidade do remetente, os consumidores devem estar atentos a sinais como o e-mail usado para o envio, a forma de escrita, se não contém erros ou traduções com erros gramaticais, a forma de pagamento, mesmo que por referência bancária, deve sempre pesquisá-la no Google para despistar a burla através da opinião de alerta de outros consumidores. Em caso de dúvida, não pague e remeta a queixa para as autoridades policiais.

Envio de Mensagens de texto (SMS) com passatempos fraudulentos em nome da Worten ou Continente
A forma enganosa no envio de uma mensagem de texto (SMS) dando a notícia de que é vencedor(a) de um passatempo/sorteio e ganhou um prémio, é antiga, mas continua a ser utilizado com bastante frequência junto dos consumidores portugueses.

O objetivo é levar a vítima a pensar que foi vencedora de um sorteio e para recolher o prémio, basta clicar numa ligação que a levará para o preenchimento de um formulário. Ora, este formulário servirá para roubar dados pessoais e bancários, como também efetua a subscrição para o recebimento de SMS’s de valor acrescentado com um custo a rondar os 5€ semanais e serem debitados do saldo de telecomunicações da vítima. Tanto a Worten como o Continente, já alertaram no devido tempo, que não efetuam sorteios e/ou passatempos nestes moldes e aconselham sempre os consumidores a consultarem os sites e redes sociais das marcas, por forma a validarem os passatempos que estarão a decorrer. É aconselhado que nunca efetuem o preenchimento de dados em sites que não conheçam. No caso de desconfiarem da fonte, devem sempre abandonar o site e efetuar queixa nas autoridades policiais.

Venda de equipamentos de proteção individual para o combate à Covid-19

Devido à escassez de produtos como máscaras de proteção nas farmácias e supermercados e ao elevado aumento do preço destes produtos, são muitos os consumidores que se arriscam a comprar pela internet. Ora, não é aconselhável a compra destes produtos em sites que não apresentem as mínimas garantias de idoneidade na entrega e no preço praticado. Exemplo disso, são sites estrangeiros que vendem, não só, máscaras de proteção, como gel desinfetante e medicamentos que combatem o vírus. Este tipo de endereços online são totalmente desaconselhados e devem ser denunciados às autoridades nacionais e europeias pela gravidade da prática criminal que praticam. Para isso, será necessário estar atento a sinais, como a falta de certificado de segurança dos sites (vulgo cadeado verde que se encontra na barra de endereço do navegador de internet), procurar por contactos reais como telefone e morada física da empresa vendedora (de forma a poder identificar caso seja necessário) e, principalmente, efetuar uma pesquisa exaustiva nos motores busca e no Portal da Queixa, na tentativa de encontrar testemunhos de outro consumidores, com vista a validar a idoneidade do site em causa.

Neste especial período que o país e mundo atravessam, Pedro Lourenço realça que “é fundamental que os consumidores estejam muito atentos a novas formas de burla, tendo em conta a massiva migração dos seus hábitos de consumo para os canais digitais, sem o tempo necessário para uma aprendizagem que permita adquirir experiência e conhecimentos de segurança para uma navegação consciente.”

quinta, 02 abril 2020 11:56

Aos valentes

Olá, eu sou a Maria de Vasconcelos.

Sou médica psiquiatra, e alguns conhecer-me-ão de “As canções da Maria”.

Esta canção, “Aos Valentes”, é sobre a coragem, de todos nós, numa bolha, e sobretudo dos profissionais de saúde que lutam todos os dias pela vida, a nossa vida.
Quero muito ajudar!

Vários amigos se juntaram a nós e gostávamos que muitos mais se juntassem.
Vamos ajudar a NAU, fábrica de capacetes, a produzir viseiras, muito importantes para a proteção.
As viseiras da NAU são reutilizáveis. Poder lavar, desinfetar e voltar a usar também é muito importante!

Criei uma campanha para quem puder e quiser ajudar.
Todas as contribuições são bem vindas.
É só ir aqui, é fácil e rápido.

https://ppl.pt/covid19/aosvalentes

O dinheiro vai diretamente para a fábrica, e as viseiras vão diretamente para os serviços que as forem requisitando.

Muito e muito e muito OBRIGADA!!

Partilhem esta canção!
E cantem connosco!
Aos Valentes!

quinta, 02 abril 2020 11:28

Sebenta de quarentena

  

Quarenta ideias para aproveitar o tempo, nomeadamente, em período de isolamento obrigatório da população com foco nos idosos.

Os idosos, apesar de representarem o principal grupo de risco Covid-19, especialmente, no que diz respeito ao risco de morte, também estão a ser assolados por um isolamento psicológico e social ainda maior do que normalmente já acontece, infelizmente.

Isolamento partilhado por quase toda a população, neste momento, e que os responsáveis pela plataforma artística Mistaker Maker querem ajudar a minimizar utilizando a ferramenta com que trabalham diariamente, a arte.

Para Lara Seixo Rodrigues, fundadora da Mistaker Maker, este é um tema especialmente próximo. Tal como na altura em que lançou o workshop de street art para idosos - Lata 65 - também agora, juntamente com um grupo de 40 artistas, decidiu atuar, contribuindo, de forma voluntária, para a inclusão e acompanhamento dos mais idosos neste momento tão difícil.

O desafio lançado pela Mistaker Maker aos vários autores foi simples, criar ‘algo’ capaz de despertar empatia num idoso, de arrancar um sorriso, de o levantar do sofá, de firmar um pensamento positivo ou de lhe alimentar a alma nos dias estranhos que estão a viver, cimentando a certeza de que há alguém, perto ou longe, a cuidar de si.

40 autores de várias áreas e backgrounds artísticos: ilustradores, artistas plásticos, calígrafos, escritores, artistas urbanos, arquitetos aceitaram o desafio e criaram a Sebenta da Quarentena, com 40 ideias para aproveitar o tempo.

Desta iniciativa participam autores como ±MaisMenos±, Aheneah, AkaCorleone, André Letria, José Lourenço, Mariana a miserável, Nevesman (autor da capa), Pantónio, entre muitos outros – lista completa no fim do documento.

Esta Sebenta da Quarentena, apresenta-se assim como um compêndio de ilustrações para pintar, com histórias, mensagens, 'inícios de conversa', quebra-cabeças, palavras ilustradas, ‘novas formas de comunicação’ entre idosos e o mundo, entre avós e netos. Mensagens que nas suas mais variadas formas podem iniciar um contacto, conversação, uma aproximação, mas também ser enviadas / trocadas pelas compras ou entregas que são feitas em nas casas destes idosos por voluntários, etc.

No fundo, a Sebenta reúne conteúdos capazes de ocupar o tempo e alimentar a alma dos que enfrentam uma enorme solidão.

Pretende-se que esta Sebenta seja impressa e distribuída gratuitamente pelos idosos que têm apoio das Juntas de Freguesia a nível nacional através de voluntários, mas a Sebenta também está disponível online num website especialmente criado para o efeito no qual é possível descarregar este conteúdo para que as pessoas (incluindo os mais idosos) que têm acesso às novas tecnologias possam também participar deste movimento de inclusão associada às artes.

Trata-se de uma iniciativa sem fins lucrativos, construída integralmente através de doações da própria Mistaker Maker, dos autores e das empresas que se associaram a este projeto sendo que os organizadores da Sebenta da Quarentena esperam ver o número de instituições associadas e território coberto pela ação crescer durante as próximas semanas.

A equipa Mistaker Maker incentiva também que as pessoas partilhem nas redes sociais, caso tenham acesso a essas ferramentas, os conteúdos que forem criando utilizando a hashtag #sebentadaquarentena. Se isso não for uma possibilidade, podem sempre enviar os conteúdos à equipa Mistaker Maker através do website Sebenta ou redes sociais para que os organizadores desta iniciativa possam partilhar os resultados desta iniciativa publicamente, incentivando, também desta forma, a inclusão.

Clique na imagem para aceder ao website criado especialmente para o projeto

https://sebentadaquarentena.com/

 

AUTORES
±MaisMenos±
Adamastor
Aheneah
AkaCorleone
Ana Aragão
Ana Seixas
André da Loba
André Letria
António Jorge Gonçalves
Bárbara R.
Catarina Glam
Clara Não
Cláudia Guerreiro
Francis. co
GonçaloMar
Halfstudio
Hugo Makarov
João Fazenda
João Varela
José Lourenço

Júlio Dolbeth
Laro Lagosta
Los Pepes Studio
Malibu Ninjas
Mantraste
Mariana a miserável
Mariana PTKS
Mariana Rio
Marta Monteiro
mynameisnotSEM
Nevesman
Nicolau
Nuno Sarmento
Oker
Pantónio
Samina
Tamara Alves
Tiago Galo
Vasco Costa
Walking Fearless
PARCEIROS / APOIOS

Sara Does PR _ agência de comunicação
Viarco _ material de pintura e desenho para acompanhar a Sebenta
Graph & Co. _ gráfica área Covilhã
Publirep | Publicidade & representações, Lda. _ gráfica área Lisboa
Paço Print _ gráfica área do Porto

Continuamos à procura de mais empresas que se associem à iniciativa, para a Sebenta poder chegar a mais idosos. Os contactos devem ser feito via Website Sebenta da Quarentena.


MANIFESTO

Esta Sebenta da Quarentena não é um bloco de rascunhos (mas poderá vir a ser!).
Esta Sebenta da Quarentena não é um livro de instruções (apesar de lhe deixarmos algumas).
Esta Sebenta da Quarentena não é uma enciclopédia, na qual encontramos todas as respostas fechadas (sendo que para isto que estamos a passar, ainda ninguém as tem!).
Esta Sebenta da Quarentena também não é um caderno de exercícios (se bem que alguns o farão exercitar bastante o corpo e a mente!).
Esta Sebenta da Quarentena não é uma mera sebenta com ideias de como aproveitar muito bem o seu tempo, durante os próximos dias na sua casa.
Esta Sebenta da Quarentena é sim, a forma mais simples e sentida que nós (40 autores e mais alguns) arranjámos, de lhe dizermos que nos preocupamos consigo (sim consigo!).
Esta Sebenta da Quarentena foi o modo que arranjámos, de ao longe, espalhados um pouco por todo o País, lhe dizermos que estamos por perto, bem perto de si.

Pág. 1 de 145
FaLang translation system by Faboba

Podcast

Eventos


loading...